ELEIÇÕES ARGENTINAS

Bolsonaro critica eleitores argentinos, não basta submissão ao FMI ele queria um lambe-botas de Trump

Após receber os resultados da eleição argentinas, onde seu aliado Macri perdeu para o peronista Alberto Fernandez, Bolsonaro comenta: "votaram mal".

segunda-feira 28 de outubro| Edição do dia

A situação na América Latina não está nada favorável para Bolsonaro. No dia de ontem, nas eleições argentinas, o aliado de Bolsonaro Mauricio Macri perdeu as eleições. Isso representa uma importante derrota pra o mandatário de extrema direita no Brasil. Como tudo apontava há tempos para esse resultado, o presidente vinha falando que poderia tirar a Argentina do Mercosul e após conhecer os resultados disse que os argentinos "votaram mal".

Apesar do resultado representar um revés para a direita continetal, como fi marcado por Nico Del Caño, candidato da FIT-U, “É impossível seguir as políticas do FMI, pagar a dívida e dizer que está ao lado dos interesses populares". Desta forma, futuro governo peronista encontrará uma grande dificuldade de lidar com as expectativas de melhora de vida das massas e de respeitar os acordos com o FMI, como o mesmo prometeu.

Ver também: Macri e Alberto Fernández: uma transição organizada sob controle do FMI

Porém, a Argentina está longe de ser o principal problema para Bolsonaro. O país-modelo de seu ministro, Paulo Guedes, está passando por uma onda de levantamentos populares. Não a toa, diz que os manifestantes são "terroristas financiados pelo Foro de São Paulo" e ameaçou usar o exército para reprimir caso manifestações dessas viessem a ocorrer no Brasil.

Ver também O sonho de país capitalista para Guedes era o Chile, se tornou seu pesadelo

Nesse sentido, muito importante foi a intervenção do candidato da FIT-U no debate presidencial argentino, cuja menção ao conflito no Chile fez com que as buscas por esse assunto no Google atingissem um pico.




Tópicos relacionados

Jair Bolsonaro   /    Eleições na Argentina

Comentários

Comentar