Política

ELEIÇÕES 2016

Bolsonaro fala contra PSOL "pela família, contra as drogas e a ideologia de gênero"

O deputado federal ultra reacionário Jair Bolsonaro (PSC) gravou um vídeo em que chama os eleitores de Sorocaba e Rio de Janeiro a votar contra os candidatos do PSOL Raul Marcelo e Marcelo Freixo, ambos do PSOL, em nome das "tradições do povo brasileiro". Veja o vídeo.

Fernando Pardal

@fepardal

quarta-feira 26 de outubro| Edição do dia

Não é novidade que Bolsonaro abra a boca para destilar asneiras e um reacionarismo fascista de dar nojo a qualquer pessoa minimamente progressista.

Dessa vez, o objetivo de Bolsonaro é atacar os candidatos do PSOL que disputam o segundo turno em Sorocaba e Rio de Janeiro. No entendimento de Bolsonaro, eles defendem a "legalização das drogas, não respeitam a família" e "defendem que criancinhas de seis anos de idade a fazer sexo na escola".

Para Bolsonaro, o grande exemplo de "libertinagem comunista" liderado pelo PSOL é o Colégio Pedro II (CP2), uma instituição educacional das mais tradicionais e respeitadas do Rio, em que os próprios estudantes se organizaram para exigir o respeito à identidade de gênero das pessoas trans, e a liberdade em relação aos uniformes escolares.

A postura crítica dos estudantes e professores do Pedro II - cujos professores acabam de deliberar greve em uma assembleia com mais de 500 docentes entre os cerca de três mil de todas as unidades - é atribuída por Bolsonaro à infiltração dos militantes do PSOL, que de acordo com sua visão delirante e fascista "tomaram" o CP2.

O respeito à identidade de gênero, como não poderia deixar de ser para um fascista ignorante como Bolsonaro, significa que "meninos estão usando o banheiro de meninas".

Afirma ainda que a escola está tomada pelo MST (de onde ele tira essas ideias lunáticas é um mistério).

Ele encerra o vídeo pedindo aos eleitores "pela nossa família, contra as drogas, contra a ideologia de gênero, pelo respeito às religiões, não vote no PSOL, um partido que nada tem a ver com as tradições do povo brasileiro."

Toda a família Bolsonaro, assim como outros retrógrados LGBTfóbicos, racistas, machistas, como Malafaia, fazem parte da campanha em defesa de Crivella (PRB) no Rio e Crespo (DEM) em Sorocaba, para seguir fortalecendo a direita golpista e atacando nossos direitos em todo o país.




Tópicos relacionados

Eleições Rio de Janeiro   /    Eleições 2016   /    Política

Comentários

Comentar