Política

REUNIÃO MINISTERIAL

Bolsonaro defende racismo de Weintraub e diz que seria preso por homofobia ao deixar governo

Em fala na reunião ministerial vazada, Bolsonaro diz que ele e “uma porrada” de seus ministros poderiam ser presos por crimes como homofobia e racismo, e diz que acusação de racismo contra Weintraub foi “inventada”. Leia na íntegra a fala.

Fernando Pardal

@fepardal

sexta-feira 22 de maio| Edição do dia

Em fala na reunião ministerial que foi vazada, Bolsonaro demonstrou saber que suas falas criminosas contra LGBTs, negros, mulheres poderiam levar a punições caso ele deixasse a presidência. Também se referiu à acusação de racismo contra Weintraub após suas declarações absurdas e discriminatórias contra chineses. Leia abaixo a fala:

Eu quero mais que alguém seja re ... seja eleito, se eu vier candidato, tá? Pra eu ter... eu quero
ter paz no Brasil, mais nada. Porque se for a esquerda, eu e uma porrada de vocês aqui
tem que sair do Brasil, porque vão ser presos. E eu tenho certeza que vão me condenar
por homofobia, oito anos por homofobia. Daí inventam um racismo, como inventaram
agora pro Weintraub. Desculpa, desculpa o ... o desabafo: puta que o pariu! O
Weintraub pode ter falado a maior merda do mundo, mas racista? Vamos ter que
reagir pessoal, é outra briga.


Para mais informações e análises em relação a essa nova crise política siga acompanhando nossa cobertura. As 21h realizaremos uma live com nossos analistas que debaterão a fundo os avanços dessa crise política. Assista pelo youtube: https://www.youtube.com/watch?v=K0AuKJjs-fs




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Racismo   /    Homofobia e Transfobia   /    Racismo   /    Política

Comentários

Comentar