Juventude

PROTESTO

Bolsonaro cancela visita no Mackenzie após ampla manifestação de estudantes

Bolsonaro havia marcado para hoje uma visita para conhecer projetos de pesquisa da Universidade Presbiteriana Mackenzie em São Paulo junto com seu Ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicações, Marcos Pontes. O anúncio da visita gerou revolta entre os estudantes da universidade, que organizaram manifestações em repúdio. Segundo os organizadores, o protesto da manhã reuniu cerca de mil estudantes, Bolsonaro então cancelou a visita e o compromisso saiu de sua agenda oficial.

quarta-feira 27 de março| Edição do dia

Foto: DCE Mackenzie/Facebook/Divulgação

Estudantes de direita simpatizantes do defensor da ditadura militar brasileira, Jair Bolsonaro, também tentaram organizar uma manifestação a favor, mas desde quando marcaram o evento, receberam pouco interesse e atenção do conjunto dos estudantes e também recuaram após verem a força da manifestação da manhã.
Os estudantes declararam ser contra o governo Bolsonaro, a Reforma da Previdência, e as constantes declarações opressoras e de apologia à ditadura militar pelo presidente que recentemente voltaram à cena com a determinação de que quartéis comemorem o golpe de 1964 e afirmam que “após os 50 anos da Batalha da Maria Antônia, vamos mostrar que nós, MACKENZISTAS, estamos ao lado certo da história” numa referência ao histórico conflito entre estudantes da USP (contra a ditadura) e estudantes do Mackenzie (apoiadoras da ditadura) na época do regime militar.

Veja nota do Diretório Central dos Estudantes do Mackenzie

Veja vídeos das manifestações:




Tópicos relacionados

Abaixo a Comemoração do Golpe de 1964   /    Governo Bolsonaro   /    Golpe militar   /    Jair Bolsonaro   /    Ditadura militar   /    Movimento Estudantil   /    São Paulo (capital)   /    Juventude

Comentários

Comentar