×

Negacionismo criminoso | Bolsonaro ataca vítimas da covid: “Muitas tinham comorbidade, covid apenas encurtou a vida”

Em vídeo asqueroso feito no início do mês, mas divulgado apenas agora, Bolsonaro volta a dar declarações escandalosas sobre a pandemia para um grupo de extrema-direita e negacionista da Alemanha, o movimento Querdenken.

sexta-feira 24 de setembro | Edição do dia

Sobre as vítimas da covid, que já beiram os 600 mil em números oficiais, Bolsonaro disse que "Muitas tinham alguma comorbidade, então a covid apenas encurtou a vida delas por alguns dias ou algumas semanas”.

A entrevista foi concedida no dia 8 de setembro para Markus Haintz e Vicky Richter, membros do negacionista movimento Querdenken, ligados à extrema-direita neonazista da Alemanha. Na última segunda-feira, a entrevista veio a público e pode ser vista na íntegra ao final da matéria.

Difícil colocar em palavras o nível de crueldade presente em falas como essa. Há um desprezo abjeto pela vida de pessoas que tiveram suas vidas, futuros e sonhos arrancados em questão de semanas.

A declaração ataca a memória de centenas de milhares de famílias, cujos familiares perderam suas vidas graças a uma doença que poderia ser evitada. Trata-se de uma mentira descarada dizer que essas pessoas já iriam morrem em dias ou semanas. Além de incontáveis pessoas morrerem sem sequer apresentar comorbidades, milhares tiveram anos ou décadas encurtadas, e não dias ou semanas. O cinismo da fala de Bolsonaro se mistura com requintes de crueldade próprios de pessoas que desrespeitam a vida.

Além disso, o jumento seguiu com o negacionismo: “Uma pessoa na UTI por covid custa 2 mil reais por dia. Uma pessoa numa UTI com outras doenças custa 1 mil reais. Então quando uma pessoa mais humilde vai no hospital ela é levada para a UTI porque os hospitais vão ganhar mais dinheiro, então tem uma supernotificação. Isso aconteceu. O número de mortes no Brasil foi superdimensionado”. Ou seja, claramente ele segue disseminando falsas informações para semear o seu negacionismo criminoso.

Veja a entrevista abaixo. A parte em que eles começam a falar sobre a Covid está no minuto 11:50 e o momento em que Bolsonaro ataca as vítimas é no minuto 16:45.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias