Sociedade

TERRAS INDÍGENAS

Bolsonaro assina projeto para entregar terras indígenas ao agronegócio e mineradoras

Bolsonaro assinou um projeto de lei que pretende destruir terras indígenas e entregá-las diretamente aos lucros da mineração e do agronegócio, mostrando mais uma vez seu desprezo racista pelos povos indígenas.

quinta-feira 6 de fevereiro| Edição do dia

O projeto de lei foi assinado pelo racista e reacionário presidente nesta quarta, 5, e propõe regulamentar a mineração, produção de petróleo, gás e geração de energia elétrica em terras indígenas. Bolsonaro quer, junto com seu ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni, legalizar uma atividade que já acontece ilegalmente e que tem como resultado um verdadeiro genocídio de lideranças indígenas pelas mãos da mineração e do agronegócio. Em 2019, sob o incentivo do presidente em seu primeiro ano de mandato, o número de assassinatos de lideranças indígenas bateu recorde, sendo o maior dos últimos 11 anos segundo dados da Comissão Pastoral da Terra (CPT).

Com esse projeto de lei, Bolsonaro apenas busca tornar oficial o seu desprezo racista pelos povos indígenas, que ele nunca fez questão de esconder. Somente nos últimos meses, o presidente já declarou que os indígenas são “pré-históricos dentro de suas terras”, que são “cada vez mais um ser humano igual a nós, além de já ter sido denunciado em Tribunal Penal Internacional por incitar genocídio indígena. Ainda em campanha eleitoral, Bolsonaro sempre declarou abertamente que, em seu governo, não haveria nenhum centímetro de demarcação de terra indígena.

Demagogicamente, Jair Bolsonaro e Onyx Lorenzoni ainda declararam o absurdo de que essa lei, se aprovada, será a “Lei Áurea” dos povos indígenas, em referência à lei da abolição da escravidão negra. Mas muito pelo contrário, a realidade é que essa lei servirá para legalizar a exploração não apenas das terras indígenas, mas também dos povos indígenas, que já vem sendo assassinados justamente por lutarem para defender suas terras da exploração ilegal.

Bolsonaro ainda declarou que sua vontade é de confinar os ambientalistas na Amazônia para que eles “deixem de atrapalhar”, o que é apenas mais uma declaração vinda de um presidente miliciano para mostrar que, no que depender dele, todos que cruzarem o caminho de seus interesses devem ser eliminados.

Segundo especialistas e entidades de defesa do meio ambiente, não há nenhum estudo científico ou evidência que comprove que há de fato minérios a serem explorados na região, já que não foi feito nenhum levantamento do tipo. Ou seja, esse projeto de lei serve apenas para expressar, de maneira oficial, o desprezo racista de Jair Bolsonaro e seu governo com os povos indígenas, que são constantemente perseguidos e discriminados por esse governo de extrema-direita.

O que o presidente quer, na prática, é apenas legalizar que o agronegócio e a mineração avance sobre as terras indígenas e leve esses povos à extinção, dando continuidade ao projeto colonialista brasileiro, que já exterminou milhares de índios e agora seguirá em sua versão nacional.

Veja também: 10 declarações racistas de Bolsonaro sobre os indígenas




Tópicos relacionados

Indígenas   /    Sociedade   /    Povos indígenas   /    Política

Comentários

Comentar