Política

AGRONEGÓCIO

Bolsonaro afirma que Brasil não sediará Conferência do Clima da ONU em 2019

Em defesa do agronegócio, Bolsonaro quer também retirar o Brasil do Acordo de Paris.

quarta-feira 28 de novembro| Edição do dia

Imagem: Shutterstock

Um dos setores que vai sair favorecido com a eleição de Jair Bolsonaro é o Agronegócio, que certamente vai usar as brechas que o governo vai dar para poder explorar ao máximo o meio ambiente. Após de ser eleito, o novo presidente Jair Bolsonaro até cogitou em unificar as pastas do meio ambiente com o agronegócio, mostrando claramente que vai dar o meio ambiente pra ser usado para o agronegócio.

Agora Jair Bolsonaro disse nesta quarta feira que recomendou ao futuro Ministro das Relações Exteriores, que a Conferencia do Clima das Nações Unidas não fosse realizada no ano que vem. Esta Conferência discute mudanças no clima no mundo e como as nações podem trabalhar para reduzir a emissão dos gases de efeito que provocam a elevação da temperatura no planeta.

A desculpa do Ministério das Relações Exteriores, depois de ter dito feito uma ’’analise minuciosa dos requisitos’’ para sediar a COP 25, o governo brasileiro decidiu retirar a oferta para receber a conferência, em razões de restrições fiscais e orçamentarias e do processo de transição para o próximo governo, o que é um tremendo de absurdo porque daria para taxar o lucro dos grandes capitalistas e a transição não impede que a conferencia seja feita.

Bolsonaro falou em favorecer e dar mais benefícios ao Agronegócio: ’’Mas não pode uma politica ambiental atrapalhar o desenvolvimento do Brasil. Hoje, a economia está quase dando certo por causa do Agronegócio, e eles estão sufocado por questões ambientes’’. Além deste absurdo, Bolsonaro também ameaçou retirar o Brasil do Acordo de Paris porque no entendimento dele, o país tinha que abrir mão de 136 milhões de hectares na Amazônia. Certamente essa área que Bolsonaro defende, é pra ser usada pelo próprio agronegócio.

Esta decisão tomada pelo Bolsonaro, mostra o tão escandalosa são as medidas que o futuro governo vai tomar para poder favorecer os setores do agronegócio e outros grandes empresários, além do imperialismo. Para aumentar o lucro destes setores, Jair Bolsonaro é capaz de arrumar confusão até com os setores da ONU, que faz uma cena para dizer que estão em defesa do meio ambiente.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    desmatamento   /    Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar