Gênero e sexualidade

ABSURDO

Bolsonaristas tentam impedir direito ao aborto de criança de 10 anos estuprada pelo tio

domingo 16 de agosto| Edição do dia

Grupos bolsonaristas e fanáticos religiosos se organizaram e estão hoje, 16, em frente ao hospital onde supostamente a garota de 10 anos que foi estuprada pelo tio foi levada para interromper a gravidez.

Após a reacionária Sara Winter, junto a grupos ligados à Ministra Damares, terem divulgado em suas redes sociais o nome da menina e as informações do hospital onde ela estaria realizando o aborto, grupos reacionários se organizaram e foram tentar impedir o procedimento. O principal argumento usado é que estão defendendo a vida. Porém, sabemos que não se importam nem um pouco com a vida da garota e de milhares de outras mulheres que morrem todos os anos por causa do aborto clandestino e pela violência contra a mulher.

Um dos grupos organizados no local é a comunidade católica Porta Fidei, mas há também grupos evangélicos no local. Os vídeos difundidos nas redes sociais mostram os fanáticos chamando o médico de “assassino” e, em dado momento, o grupo tentou invadir o hospital. O Porta Fidei afirma que estão no local para “defender a verdade, guardar a fé, para a salvação das almas e o bem da Santa Igreja”.

É um absurdo que mesmo após todo o sofrimento que essa menina passou durante os 4 anos de abuso do tio, esses grupo religiosos ainda achem que ela deva seguir e se responsabilizar por essa gravidez. Sabemos que isso trará consequências no seu desenvolvimento físico e para a sua saúde, além de todos os traumas psicológicos causados por essa violência. Colocam a “vida” do feto acima da vida dessa menina, e aumentam ainda mais o pesadelo que essa menina está vivendo.

Gravidez ao 10 anos mata. Aborto legal, seguro e gratuito já!




Tópicos relacionados

Sara Winter   /    Legalização do Aborto   /    Extrema-direita   /    Aborto   /    Estupro   /    Direito ao aborto   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar