Política

SAÍDA DE MORO

Bolsonarista de carteirinha, "véio da Havan", se pronuncia estar do lado de Moro

Luciano Hang, "véio da Havan", é mais um dos sabidos aliados da extrema direita que, em meio à crise política que se aprofunda com o pedido de demissão de Moro, acena contra Bolsonaro em apoio ao símbolo golpista da Lava Jato, chamando de "herói".

sábado 25 de abril| Edição do dia

Em seu Twitter, o empresário, que ganhou fama por chantagear seus trabalhadores das Lojas Havan a votar em Bolsonaro nas eleições de 2018, afirmou sobre Moro: "o povo brasileiro estará sempre ao seu lado. Estamos juntos". Na época, o autoritarismo judiciário de Moro foi peça chave para eleger Bolsonaro, manipulando as eleições.

Luciano Hang, que acabou de demitir milhares de trabalhadores em meio à pandemia, agora diz cinicamente estarmos em um momento em que é preciso "união", chama o dia de hoje de "triste", define o pedido de demissão de Moro como decepcionante e reforça que Moro é seu herói brasileiro vivo.

Já quando perguntado pela imprensa se deixará a base bolsonarista, responde com evasivas, mas reafirma ser um "ativista político", que não possui "políticos de estimação", referindo-se, claramente, a Bolsonaro.

Com isso, fica claro que o episódio de hoje, marcado pelo enfrentamento de Bolsonaro com um de seus antigos pilares de sustentação, a popularidade de Moro, encontra rechaço em setores que historicamente compuseram sua base social, como no caso de empresários como Luciano Hang que o sustentaram inclusive na política negacionista contrária ao isolamento social para preservar seus lucros.

Nessas declarações, está contido também o reconhecimento dos papéis prestados por Moro e a Lava Jato para garantir ajustes e reformas para os capitalistas com seu golpismo. Frente ao avanço da crise sanitária e econômica, esse enfrentamento entre Bolsonaro e Moro aprofundam divisões sobre quem encabeçará esse enfrentamento, avançando em pressões destituintes sobre Bolsonaro, ainda em aberto.

Mais do que nunca, para responder a empresários como o Véio da Havan que não se importa com a vida dos trabalhadores, temos que levantar o fora Bolsonaro, Mourão e militares, sem confiar nos golpistas Moro, STF, Congresso e governadores. O povo deve decidir: por uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana.




Tópicos relacionados

Luciano Hang   /    Governo Bolsonaro   /    Sérgio Moro   /    Política

Comentários

Comentar