Internacional

GOLPE DE ESTADO

Bolívia: Abaixo o golpe de Estado da polícia e da direita, apoiado pelas Forças Armadas!

Na tarde deste domingo, as Forças Armadas pediram a Evo Morales que renuncie, validando as ações da direita e da Polícia. Na Argentina, Nicolás del Caño e outros dirigentes da Frente de Esquerda repudiam a ação.

domingo 10 de novembro| Edição do dia

Na tarde deste domingo, após semanas de tensões, terminou de se consumar um golpe de estado contra o presidente da Bolívia, Evo Morales.

Em uma coletiva de imprensa, as Forças Armadas endossaram o movimento golpista que vinha se formando há semanas, após as eleições que ocorreram no domingo, 20/10.

Esse movimento foi iniciado pelos setores da direita - auto-nomeado cívica - e cresceu com o aval dos setores da oposição. Posteriormente, já na última semana, se somou um motim da Polícia que atingiu quase todas as cidades importantes, onde as reivindicações corporativas foram unificadas com a exigência de saída de Morales.

Finalmente, na madrugada deste domingo, a Organização dos Estados Americanos (OEA) deu outro passo ao não validar as eleições realizadas há três semanas. Isso levou o caminho para as FF. AA passarem abertamente para o setor golpista, depois de manter uma posição especulativa nos últimos dias.

Na Argentina, após o conhecimento das informações, os principais referentes da Frente de Esquerda repudiaram o golpe de estado em andamento.

Ver esta publicação no Instagram

#bolivia

Uma publicação partilhada por Myriam Bregman (@myriambregman) a




Tópicos relacionados

Golpe de Estado Bolívia   /    Evo Morales   /    golpe   /    Bolívia   /    Internacional

Comentários

Comentar