×

Garimpeiros | Bingo para garimpeiros em Roraima tem ’uma mulher’ como prêmio

Cartaz do bingo foi compartilhado em um grupo do Whatsapp chamado "Amigos do Rio Uraricoera" nesta segunda-feira (23). Esse caso revoltante escancara mais uma vez o que é o Brasil de Bolsonaro, que abre caminho para o garimpo ilegal e aos casos mais repugnantes de machismo.

terça-feira 24 de maio | Edição do dia

Imagem: Reprodução

Além de ter como prêmio um relógio, a premiação principal para quem fizer a "cartela cheia" é de 50 gramas de ouro, o equivalente a cerca de R$ 14,4 mil, segundo a cotação do Banco Central.

O grupo no Whatsapp chamado "Amigos do Rio Uraricoera" faz referência a principal via fluvial usada pelos garimpeiros na Terra Yanomami.

O mesmo grupo possui como imagem de perfil a logomarca do "Movimento Garimpo é Legal", que usa como símbolo o Monumento ao Garimpeiro, ponto turístico na praça do Centro Cívico, em frente ao Palácio do Governo, em Boa Vista.

Além do bingo, o cartaz também anuncia um show ao vivo. O evento chamado "Bingo da Nayara", está marcado para este sábado (28), no "Cabaré do Taituba".

Esses garimpeiros "organizam" prostíbulos, boates, festa de carnaval, serviço de Wi-fi, restaurantes e até um consultório odontológico.

Veja mais: Depois de um ano do ataque de garimpeiros aos Yanomami o quadro se repete e os responsáveis seguem impunes

Em um outro cartaz de bingo os prêmios divulgados foram revólveres e dois litros de whisky. Duas cartelas custavam 1,5 grama de ouro.

Roraima possui diversos garimpos espalhados pelo estado, em especial nas terras indígenas Yanomami e Raposa Serra do Sol.

Veja mais: Liderança yanomami confirma que comunidade teve que sumir por conta da violência e seguem sob ameaça e perigo

A política odiosa de Bolsonaro estimula o garimpo e o desmatamento do meio ambiente da Amazônia, combinado com todo o machismo de seus discursos, que vêem as mulheres como um objeto, levando a que cenas repugnantes como essas aconteçam.

É preciso organizar a luta contra o garimpo ilegal e o desmatamento, como vem dando o exemplo os povos indígenas, se enfrentando contra Bolsonaro e todo o regime golpista, em conjunto com a luta das mulheres contra toda a opressão que sofrem nessa sociedade machista e patriarcal, e em unidade com toda a classe trabalhadora e setores oprimidos.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias