Gênero e sexualidade

LGBT

Belo Horizonte recebe primeiro abrigo para transexuais

Na última terça feira (11) foi inaugurado em Belo Horizonte o primeiro abrigo da cidade para homens e mulheres trans, a iniciativa é da ONG TransVest.

quinta-feira 13 de abril de 2017| Edição do dia

Os abrigos públicos, por não respeitarem a identidade de gênero e enviarem homens transexuais a alas femininas e mulheres transexuais a alas masculinas, deixam de ser uma opção para as pessoas trans, por todo constrangimento causado.

Um enorme número de pessoas transexuais se encontram na rua, sem emprego de carteira assinada e sem moradia, tendo que se submeter a prostituição, e quando conseguem emprego, são nos piores postos de trabalho com condições precárias.

O trabalho desenvolvido pela ONG Transvest tem como objetivo combater a transfobia e incluir travestis, transexuais e transgêneros na sociedade. Além de ser um espaço onde funciona um cursinho pré-vestibular voltado apenas para travestis e transexuais, além de ocorrerem estudos sobre a cultura LGBT, formação de Drag Queens e atividades que estimulem a visibilidade das identidades trans.

O abrigo está precisando da doação de fogão, geladeira, carreto, beliches, colchões, cobertas e muitos materiais de limpeza, que podem ser doados no endereço: Rua da Bahia, 1. 148, 11º andar, sala 1.123 - Centro de Belo Horizonte, ou pela vaquinha online

O Brasil é o país do transfeminicidio, onde por simplesmente assumirem orgulhosamente sua identidade de gênero, pessoas são mortas todos os dias, e as mulheres e homens trans vivem com a expectativa de vida de míseros 35 anos. É preciso urgentemente colocar em prática um plano de emergência contra o transfeminicidio e a violência LGBTfobica!




Tópicos relacionados

LGBT   /    Belo Horizonte   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar