Política

LAVA JATO

Bate e assopra: Moro agora quer que Cunha se explique a Lava Jato

Três dias após ter liberado Eduardo Cunha dos crimes eleitorais o juiz Sérgio Moro, intima o ex deputado a prestar contas a Lava Jato.

segunda-feira 17 de outubro| Edição do dia

Nesta segunda-feira, três dias depois de ter liberado Eduardo Cunha dos crimes eleitorais, alegando que essa decisão cabe somente a justiça eleitoral, o juiz Sérgio Moro emitiu a justiça do Rio de Janeiro o pedido de intimação de Eduardo Cunha, para que este se explique sobre as acusações de corrupção, lavagem de dinheiro e contas na Suíça, recheadas de dinheiro proveniente de propina da Petrobrás.Com isso caberá a justiça do Rio de Janeiro notificar o acusado e Cunha terá 10 dias para entregar sua defesa nas mão do figurão da Lava Jato, Sérgio Moro.

A ofensiva relativa que se faz contra Cunha, após ter tido seu mandato caçado e perder o foro privilegiado, de forma nenhuma significa que a justiça e a Lava Jato estejam a serviço de combater a corrupção do governo e da Petrobrás. Após juntos, Cunha e Moro, terem sido peças fundamentais do golpe institucional para aprofundar os ataques contra os trabalhadores, como a PEC 241, que o PT já havia começado, criatura se volta contra o "criador". Eduardo Cunha foi cassado pelos menos que o apoiaram no impeachment e passa ser alvo de Sérgio Moro, para lavar a cara do golpe e e seu judiciário, querem nos fazer acreditar que a justiça irá atrás de todos que se coloquem contra o Brasil e a população com seus jogos sujos de corrupção.

Enquanto isso os juízes "heróis" da Lava Jato continuam com seus salários milionários, e Eduardo Cunha, apesar de cassado pelos outros 450 deputados da mesma laia, continua desfrutando do dinheiro das contas na Suíça, já que este dinheiro só voltará aos cofres públicos brasileiros em caso de acordo com Eduardo Cunha ou ao fim do processo.




Tópicos relacionados

Operação Lava Jato   /    Eduardo Cunha   /    Política

Comentários

Comentar