Política

Base aliada se organiza para garantir a impunidade de Geddel

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

terça-feira 22 de novembro| Edição do dia

O ministro - chefe da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, recebeu o apoio de lideres do partido da base de Michel Temer durante reunião realizada no Palácio do Planalto. Os lideres assinaram um documento de apoio ao ministro que será formalmente entregue na tarde desta terça feira. O líder do governo golpista na Câmara, Andre Moura, avisou que o documento a favor de Geddel começou a ser elaborado nessa segunda feira e que só não foi entregue até agora porque alguns lideres não tinham chegado na capital.

O líder do Democratas, Pauderney Avelino, reconheceu que o ministro errou ao levar ao governo federal um tema ’’pequeno’’, ’’paroquial’’, mas justificou que ’’todos somos falíveis’’. Para Pauderney, o ministro - chefe da Secretária de Governo, Geddel Vieira Lima cometeu uma ’’falha humana’’ ao ’’tratar de um assunto que não caberia’’, mas destacou que é "é preciso passar por cima disso e pensar nos grandes problemas nacionais, ainda mais que o pedido (para interceder na manutenção da obra de interesse de Geddel) não foi aceito". Pauderny disse que o comportamento de Geddel ’’não é adequado’’, ’’Mas temos problemas enormes no País para resolver.

Pauderney afirmou ainda que conversou com o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Neto, sobre o assunto e este lhe assegurou que "não há nenhum problema com o empreendimento".

A acusação contra Geddel Vieira Lima ocorre num momento onde a Operação Lava Jato organiza a delação premiada da empresa Odebrecht. Conforme os próprios membros da situação reconhece, a denuncia da empresa de Marcelo Odebrecht vai atingir diretamente membros do governo federal e levando a possibilidade de Michel Temer ser derrubado através da Lava Jato.

Frente este cenário de crise política, Michel Temer sabe que tem que precisa alcançar uma estabilidade para poder implementar as medidas impopulares contra os trabalhadores e demais setores populares da sociedade. E pra fazer isso, vale tudo, inclusive se organizar para poder garantir a impunidade de um ministro que utilizou do Estado para o seu benefício.

O manifesto organizado por membros da base aliada de Temer mostra muito bem como são o caráter dos políticos golpistas. Políticos carreiristas que usufruem de inúmeros privilégios e o super - salário, mas também utilizam do Estado para o seu próprio lazer. Não é de se espantar que para membros da base aliada, o que Geddel fez foi no mínimo um ato pequeno e por isso merece ser ’’perdoado’’.

Enquanto os de cima se organizam para garantir a impunidade de seus pares, os mesmos atacam os trabalhadores e os demais setores populares da sociedade com medidas impopulares. É preciso organizar uma luta contra os ataques de Temer e demais governos, mas também uma luta independente contra a impunidade dos políticos dos ricos.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Crise no governo   /    Política

Comentários

Comentar