Sociedade

SUBORNO

Banqueiro Joseph Safra tem seus bens bloqueados pela Justiça.

A fim de garantirem ainda mais seus lucros e acelerar o processo de acumulação de capital, banqueiros, empresários e empreiteiros formam, hoje, uma corja mundial de corruptos ligados a setores estatais.

quarta-feira 1º de fevereiro de 2017| Edição do dia

A Justiça Federal do Distrito Federal bloqueou os bens do banqueiro fundador e dono do banco Safra, Joseph Safra, em até R$ 1 milhão de reais, além de mais outras cinco pessoas. A decisão liminar foi tomada pelo juiz Rodrigo Parente Bentemuller, da 15ª Vara Federal, que acatou um pedido do Ministério Público Federal no que diz respeito a uma ação de improbidade resultante da operação Zelotes.

A operação Zelotes investiga um esquema de corrupção referente a pagamento de propina a autoridades do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão que tem a função de receber os recursos referentes a penalidades impostas pela Receita Federal. Segundo a Folha de São Paulo, Safra é acusado de subornar dois servidores da Receita Federal para beneficiar a empresa JS Administração de Recursos S/A, integrante do Grupo Safra. Os valores referentes à propina giram em torno de aproximadamente R$ 1,8 bilhão.

Infelizmente esse é um tipo de relação ordinária dentro do sistema capitalista, onde banqueiros não hesitam em manter relações espúrias com agentes do Estado. A fim de garantirem ainda mais seus lucros e acelerar o processo de acumulação de capital, banqueiros, empresários e empreiteiros formam, hoje, uma corja mundial de corruptos ligados a setores estatais.




Tópicos relacionados

Sociedade

Comentários

Comentar