Política

REFORMA TRABALHISTA

Bandidos do Senado aprovam a reforma trabalhista na CCJ

quinta-feira 29 de junho| Edição do dia

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou por volta das 23h20 desta quarta-feira, 28, o relatório da reforma trabalhista produzido pelo líder do governo, o senador Romero Jucá (PMDB-RR). O texto contou com apoio de 16 senadores, nove votos contra e uma abstenção.

Era necessária maioria simples para aprovação do projeto e os governistas previam apoio de 15 senadores. Agora, o texto segue para o plenário do Senado, a última etapa no Congresso antes da sanção presidencial.

O relatório de Jucá pede a aprovação integral do projeto vindo da Câmara dos Deputados. Com a vitória na CCJ, o governo tenta recuperar o fôlego após a derrota do parecer governista na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). A rejeição na comissão anterior pegou o governo de surpresa e houve atenção especial para a articulação e conchavos dos senadores nesta sessão da CCJ para garantir a brutal retirada de direitos dos trabalhadores a fins de garantir os lucros dos grandes empresários e políticos corruptos.

No plenário do Senado, para onde segue o texto, há possibilidade de o projeto tramitar em urgência, o que poderia acelerar a votação com possibilidade de ser votada na próxima terça ou quarta-feira da semana que vem. O regime de urgência deve ser votado nesta quinta-feira, 29, no plenário da Casa.

LEIA TAMBÉM | O gigante operário superará as direções e golpeará novamente com força Temer e as reformas?




Tópicos relacionados

Reforma Trabalhista   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar