Política

Bandeira com inspiração no nazismo é vista em manifestação pró Bolsonaro

terça-feira 16 de outubro| Edição do dia

Uma bandeira adotada por nazistas nos Estados Unidos foi identificada em uma manifestação de apoiadores do candidato de extrema - direita á presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), no último domingo. O símbolo ’’Kekistan’’, que apareceu em fóruns na internet, passou a integrar manifestações da extrema - direita, especialmente depois da asecensão de Donald Trump á presidência dos Estados Unidos.

Esta bandeira foi levantada em manifestação na Avenida Paulista em São Paulo, ao lado de apoiadores de Bolsonaro. Esta é a primeira vez que a bandeira foi detectada e fotografada em uma manifestação brasileira. É importante lembrar que esta não é a primeira vez que grupos nazistas reivindicam apoio ao reacionário candidato para presidência da república pelo PSL.

O ’’Kekistão’’ surgiu nos forúns de discussão sobre jogos online do 4Chan, site em que usuários publicam imagens de forma anônima. A bandeira em questão, foi criada em um dos muitos fóruns do 4Chan, tendo como base a bandeira nazista. As únicas coisas que mudam são a substituição do vermelho pelo verde e, no lugar da suástica, um E cercado por quatro K, formando ’’kek’’. O termo é usuado pelos extremistas e seu significado pode se referir a uma divindidade do reino imaginário da extrema direita.
Desde que as manifestações nazistas ocorreu em Charlottesville no ano passado, a bandeira é vista em reuniões dos grupos da extrema - direita norte - americana.

Sem nem mesmo ter sido eleito, a base elitoral de Bolsonaro já se sentem a vontade para desfilar com suas bandeira e mais do que isso práticar atos violentos, como são os mais de 70 casos atos de violência praticados pelos apoiadores de Bolsonaro segundo levantamento, e entre eles o caso mais brutal da morte do mestre capoeirista Môa. Para se enfrentar a essa extrema direita é necessário estar mobilizado nas ruas, e em comitês nos diversos locais de trabalho.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar