Mundo Operário

BANCO DE HORAS NÃO!

Banco de Horas e o fim da vida social do trabalhador na Vallourec em MG

quinta-feira 6 de julho| Edição do dia

Ano passado, a patronal da Vallourec impôs uma derrota histórica aos trabalhadores com a aprovação do sistema de banco de horas com a conveniência da direção sindical dos metalúrgicos, filiado à CUT.

O efeito desse ataque é sentido até hoje com jornadas exaustivas, acidentes de trabalho e a falta de vida social.

Dirigentes sindicais chegaram ao absurdo de apresentar palestras dentro da fábrica da Vallourec juntamente com a patronal para convencer os trabalhadores sobre a “necessidade” do banco de horas como uma medida para superar a crise sem que os capitalistas saíssem perdendo.

Dessa forma, com a patronal ameaçando demitir em massa e organizando revezamento pra garantir que todos os trabalhadores participassem das palestras feitas pela CUT, o banco de horas foi aprovado e a conta da crise foi jogada nas costas dos trabalhadores metalúrgicos.

Não é novidade que a patronal, como serviçal para garantir o lucro do capital estrangeiro, tentou em várias ocasiões impor o banco de horas como uma forma de aumentar ainda mais a exploração do trabalho e a obtenção de lucro. Essa medida sempre era rejeitada pelos trabalhadores, já que afeta diretamente a vida social dos metalúrgicos e aumenta consideravelmente o risco de acidentes de trabalho devido ao cansaço.

Agora, com o banco de horas aprovado e jornadas exaustivas, os trabalhadores chegam a acumular mais de 130 horas mensais e a vida social completamente comprometida. Os incidentes de trabalho causados pelo cansaço, mesmo sendo acobertados pela patronal, começam a crescer.

Precisamos virar a página

Hoje podemos nos apoiar nas recentes paralisações nacionais que tiveram, tanto na greve geral do dia 28 de abril e 30 de junho, quanto nas mobilizações do dia 15 março e o grande ato unificado em Brasília para mostrar que sabemos da nossa força quando estamos unidos e que lutaremos pelos nossos direitos.

É nesse clima de muita disposição de luta que convocamos os trabalhadores da Vallourec a se mobilizarem junto ao Movimento Nossa Classe para virar a página de vez, derrotar o banco de horas na fábrica, somar forças nas mobilizações contra as reformas do governo golpista e por em pauta na vida política nacional uma assembleia constituinte que garanta todos os direitos e melhores condições de vida a população trabalhadora.

Convocamos todos os trabalhadores a votarem em peso CONTRA o banco de horas nas Vallourec!

Pelo fim do Banco de Horas!
• Pela redução da jornada de trabalho sem redução salarial!
• Fim da terceirização e efetivação dos terceirizados!




Tópicos relacionados

Vallourec   /    Contagem   /    Belo Horizonte   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar