BC adota medida para salvar bancos 11 vezes maior que o auxílio aos trabalhadores

O estoque desses títulos é de US$ 31 bilhões (R$ 161 bilhões). É a primeira vez que o Banco Central faz esse tipo de operação desde a crise de 2008. Enquanto isso, Paulo Guedes, anunciou que o governos distribuirá cupons no valor de R$ 191 para quem precisa de assistência social e está desempregado. O pagamento desse valor será feito por três meses e totalizará R$ 15 bilhões aos cofres públicos.

domingo 22 de março| Edição do dia

Nesta quarta-feira, o Banco Central anunciou que comprará títulos soberanos do Brasil denominados em dólar das instituições financeiras nacionais. Esta operação tem como objetivo revender os títulos e salvar os bancos. O estoque desses títulos é de US$ 31 bilhões (R$ 161 bilhões). É a primeira vez que o Banco Central faz esse tipo de operação desde a crise de 2008.

O Banco Central informou também que esses títulos serão comprados com 10% de desconto, e a medida tem como objetivo “garantir o bom funcionamento dos mercados”, fazendo que o BC injete dinheiro na economia na compra de títulos dos investidores. Esses títulos são global bonds pagos em dólar.

Enquanto isso, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou que o governos distribuirá cupons no valor de R$ 191 para quem precisa de assistência social e está desempregado. O pagamento desse valor será feito por três meses e totalizará R$ 15 bilhões aos cofres públicos.

A diferença entre os valores deixa muito clara a real preocupação do governo. Frente a essa crise econômica, o mais importante para eles é manter os lucros dos bancos e dos empresários, enquanto oferecem migalhas aos trabalhadores que mais precisam.

O governo ainda anunciou que os empresários poderiam reduzir as jornadas de trabalho e os salários dos trabalhadores, mais uma medida contrária aos interesses da população. No momento em que o governo institui quarentena, muitos trabalhadores são obrigados a colocar suas vidas em risco em nome de “garantir o funcionamento do mercado e da economia”, uma economia que não é voltada para resolver as necessidades básicas da população em tempos de pandemia mundial do coronavírus.

É necessário revogar desde já toda a PEC 55 e não pagar a dívida pública que só existe para enriquecer os bancos para termos testes massivos e assistência médica para toda a população. Para que os pobres e os trabalhadores não paguem por mais essa crise, quem deve pagá-la são os mais ricos que obrigam diversos setores da população a continuar trabalhando em nome de seus lucros.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Paulo Guedes   /    Governo Bolsonaro   /    Capital financeiro   /    Bancos   /    Banco Central   /    Jair Bolsonaro

Comentários

Comentar