Internacional

TURQUIA

Avançando na repressão, presidente da Turquia anuncia Estado de Emergência por três meses

Erdogan decreta estado de emergência aumentando sua ofensiva repressora que já vinha de antes da tentativa de golpe de estado.

quarta-feira 20 de julho de 2016| Edição do dia

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, anunciou em discurso televisionado três meses de Estado de Emergência no país, em resposta à tentativa fracassada de golpe ocorrida na semana passada.

Segundo Erdogan, pode haver mais planos de dissidentes no sentido de tentar tomar o governo novamente. O Estado de Emergência, de acordo com ele, permitirá dar "passos mais eficientes no intuito de remover essa ameaça o mais rápido possível, que é uma ameaça à democracia, às leis e aos direitos de liberdade dos cidadãos no nosso país".

Ele ainda comentou que as forças armadas continuam sob controle do governo e que "todos os vírus" existentes nelas serão limpos. Antes de encerrar seu pronunciamento, o presidente da Turquia expressou sua gratidão aos cidadãos que foram às ruas em demonstração de apoio ao governo.

Este anúncio de Estado de Emergência que lhe dá ainda mais poderes acontece depois de uma imensa purga a dezenas de milhares de críticos nas universidades, prisão de juízes e outros opositores.

A tentativa de golpe e a reação de Erdogan aumenta as medidas repressivas que já vinha tomando contra a esquerda, como fez no primeiro de maio, uma verdadeira guerra suja com bombardeios, atentados e assassinatos contra os curdos, prisão e até mesmo assassinato de imigrantes para servir de prisão que impeça o fluxo de imigrantes para a União Europeia. Esta convulsão em um país que era modelo de "democracia" no Oriente Médio coloca maiores contradições no plano internacional.

Para saber mais leia: Entre o sultão e a ditadura dos generais: quem é quem no levante militar que sacudiu a Turquia

Leia também entrevista com militante curdo na Alemanha: O golpe falido fortalece as tendências reacionárias do governo turco

Com informações da agência Estado




Tópicos relacionados

Turquia   /    Internacional

Comentários

Comentar