Sociedade

AUMENTO DAS PASSAGENS

Aumento das tarifas autorizados no Rio: trens sobem acima da inflação

A autorização partiu da Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos (Agentransp-RJ), validando reajustes anuais das tarifas para barcas e trens urbanos do Rio de Janeiro em 2017.

quinta-feira 29 de dezembro de 2016| Edição do dia

O maior aumento será na tarifa ferroviária, da concessão operada pela Supervia, subindo R$ 0,50 a partir de 2 de fevereiro. Para justificar o aumento, utilizam de dois cálculos, que juntos chegam ao índice desejado pelos donos das empresas.

A primeira parte vem do suposto desequilíbrio financeiro de R$ 226,4 milhões na concessão, de 2010 a 2015. Resultado, segundo a Supervia, pelo atraso na entrega de 62 trens, dos 90 comprados pelo Estado. O atraso teria resultado num impacto na receita da empresa.

A diferença reclamada pela empresa é de R$ 1,5 bilhão, 14% do montante. Esse valor levou ao cálculo do reajusta de 7,49%. Esse valor foi aplicado direto no valor atual da tarifa, R$ 3,70, elevando para R$ 3,92.

A segunda parte da justificativa baseia-se na variação do IGPM de novembro de 2015 a novembro de 2016. Aplicadam sobre o valor de R$ 3,92, chegando ao valor total de R$ 4,20. Pode-se dizer que esse R$ 0,50 foi praticamente o dobro da inflação medida pelo IGPM.

A Supervia opera trens em nove ramais. Eles circulam nas zonas norte e oeste da capital fluminense. Também ligam o município do Rio a municípios da Baixada Fluminense e Região Metropolitana. Afetando milhares de trabalhadores que terão um dos principais meios de transporte ainda mais encarecido.

Ainda ocorre o aumento na CCR Barcas, autorizada a reajustar de R$ 5,60 para R$ 5,90 a partir de 12 de fevereiro. Afeta as linhas que ligam a Praça 15 à Praça Arariboia, em Niterói; a Cocotá, na Ilha do Governador; e à Ilha do Paquetá, na Baia de Guanabara.

Com informações da Agência Estado




Tópicos relacionados

Rio de Janeiro   /    Sociedade   /    Transporte   /    Aumento da Passagem

Comentários

Comentar