×

Pesquisa mostra | Aumenta desconfiança com Exército, STF, Presidência, Congresso, MP, imprensa e partidos

Pesquisa do Datafolha indica aumento de desconfiança, por parte da população, com presidência da república, as forças armadas, os partidos políticos, o Congresso Nacional, o Ministério Público, grandes empresas, o poder judiciário, a imprensa, o STF e até as redes sociais não foram poupadas.

sexta-feira 24 de setembro | Edição do dia

Instituições e poderes do regime político brasileiro estão em xeque.

A crise de representatividade política se agrava há anos no país, pelo menos desde a eclosão das grandes manifestações de junho de 2013. Aprofundou-se, desde então, o que nós do Esquerda Diário chamamos de “crise orgânica”, onde o andar de cima tem cada vez mais dificuldade de seguir o mando de sempre.

A pesquisa Datafolha, feitas entre os dias 13 e 15 de setembro, indica esse movimento de maior deslegitimação das instituições do Estado e do regime político, em especial os três poderes. Quando comparada com os números de anos anteriores, é possível observar uma gradual perda de confiança desde o golpe de 2016, bem como com os desdobramentos do governo Bolsonaro.

Não é de se estranhar, também, afinal o STF manipulou as eleições de 2018 garantindo a vitória de Bolsonaro, o exército se apropria do Estado com seus incontáveis tentáculos, o MP não cansa de fazer papelão pelo menos desde a Lava-Jato, o Congresso Nacional mais parece um banquete de bilionário do que qualquer outra coisa, a grande imprensa virou um órgão de comunicação da Bolsa de Valores e a presidência da república está afundada em um criminoso negacionismo.

Não sobra muita coisa desse apodrecido regime político mesmo, daí a importância de impor, pela força da classe trabalhadora, uma assembleia constituinte livre e soberana. Colocar abaixo essas instituições golpistas. Veja os gráficos abaixo e a pesquisa toda pode ser vista aqui. O Datafolha ouviu presencialmente 3.667 pessoas em 190 municípios brasileiros. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

A presidência da república é, de longe, a pior avaliada. Evidentemente o homem que a ocupa ajuda em muito. Vejam que a única avaliação que Bolsonaro perde é para Temer, logo após o golpe. A competição é árdua, de fato.

Os três poderes estão bastante afetados, na verdade. E com razão, tendo em vista que eles são responsáveis pela situação de crise econômica, política, sanitária e social que estamos vivendo.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias