Educação

EDUCAÇÃO

Aula pública contra “Escola Sem Partido” é parte do fiasco das direções sindicais

quinta-feira 18 de agosto| Edição do dia

Com temas ligados à educação e às condições de trabalho de professores, esse evento foi uma oportunidade para mobilizar a base por suas demandas, informando a população e combatendo as visões reacionárias de educação que sustentam ataques, como o “Escola Sem Partido”, que pretende calar qualquer expressão de crítica da política vigente, principalmente dos docentes de esquerda e/ou marxistas.

Infelizmente o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP), dirigido pela burocracia sindical da CUT, não convocou os professores para se fazerem presentes. Se limitou a lançar boletins e e-mails, ao invés de visitar escolas e construir na base da categoria a mobilização tão necessária. Chegaram a decretar paralisação sem consultar nenhum professor e enviar por e-mail a decisão, como se isso fosse convencer alguém a não trabalhar. O resultado foi algumas poucas dezenas de presentes.

Enquanto não superarmos essa direção e retomar o sindicato da mão dos sanguessugas da burocracia sindical continuaremos sendo atacados sem nenhuma chance de defesa, já que o que a CUT tem a oferecer são acordos “nas alturas” e tudo para evitar a única coisa capaz de barrar os ataques do presidente golpista (incluindo o “Escola Sem Partido”): a mobilização independente dos trabalhadores.




Tópicos relacionados

Escola sem partido   /    Educação

Comentários

Comentar