Política

DIA INTERNACIONAL DOS TRABALHADORES

Atos na Argentina reunem milhares contra o golpe no Brasil

Os atos contra o golpe no Brasil e os ajustes de Macri ocorrem em vários estados da Argentina, impulsionados pelo PTS na Frente de Esquerda e dos Trabalhadores com a presença de delegações brasileiras. São os atos contra o golpe mais fortes por fora das fronteiras nacionais.

sábado 30 de abril de 2016| Edição do dia

Com a presença de milhares de militantes e simpatizantes, o PTS (Partido dos Trabalhadores Socialistas), que compõe Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (FIT, na sigla em espanhol), está realizando neste dia 30/4 atos contra o golpe no Brasil e contra os ajustes de Macri, em comemoração ao Dia Internacional dos Trabalhadores.

Em Buenos Aires, onde ocorre o principal ato, a concentração ocorre em frente a Embaixada do Brasil para denunciar o golpe institucional que está em curso no país.

Com cantos e um forte entusiasmo o ato recebeu em seus primeiros momentos Víctor Ottoboni, delegado sindical da fábrica de pneus FATE e membro da chapa classista integrada pelo PO (Partido Obrero), PTS e independentes que, ontem, venceram as eleições para um sindicato nacional, um feito histórico para a esquerda argentina, o Sindicato dos Trabalhadores Pneumáticos (SUTNA, na sigla em espanhol). Ottoboni é parte da nova diretoria, que entrará no lugar da direção kirchnerista de Pedro Waseijko, e em sua intervenção no ato esteve junto com diferentes setores do sindicalismo combativo.

Claudio Dellecarbonara, referência do setor combativo dos trabalhadores do metrô de Buenos Aires, teve uma destacada participação no ato. Em sua intervenção, esteve junto a outros trabalhadores que são referência no sindicalismo combativo e de esquerda e que militam em setores como da indústria de alimentos, de produtos de limpeza, gráficos, aeronáuticos, ferroviários, UOM e SMATA (entidades sindicais dos metalúrgicos), trabalhadores do Estaleiro Rio Santiago, entre outros. O ato, que está transcorrendo neste momento, contará também com intervenções de outras delegações de trabalhadores de outras regiões.

Myriam Bregman, deputada nacional pelo PTS-FIT também está presente no ato para fazer sua intervenção. Na última semana, Myriam protagonizou uma batalha no Congresso Nacional argentino para que este repudiasse o golpe institucional que está em curso no Brasil. Como informamos aqui, a insólita resposta do chefe do Gabinete do governo, que presidia a sessão na Câmara, foi a de que no Brasil "não há nenhum problema".

A juventude do PTS também está presente no ato. São os mesmos jovens que nas últimas semanas vêm protagonizando mobilizações na cidade de Buenos Aires e em distintos lugares do estado de mesmo nome, exigindo boleto educativo (equivalente ao passe livre) e denunciando as péssimas condições das escolas.

O ato em Buenos Aires conta com a presença de Claudionor Brandão, dirigente demitido político do SINTUSP (Sindicato dos Trabalhadores da USP), uma organização sindical combativa e que tem batalhado contra o avanço da direita golpista e também contra os ajustes do governo do PT.

Nicolás del Caño, referência do PTS e ex-candidato presidencial pela Frente de Esquerda encerrará o ato. Há poucas horas, Del Caño fez uma declaração enfatizando que não se podia permanecer indiferente frente ao golpe no Brasil porque "se este se consolida, sairão fortalecidos Macri e toda a direita latinoamericana para aprofundaros ajustes contra nossos povos".

Atos por todo o país

Ocorreram atos nos estados de Córdoba, Salta, Rosario, Mendoza, Jujuy, Mar del Plata e ocorrerão amanhã em Neuquén, Bahia Blanca e Tucumán.

Atualizaremos aqui as informações dos atos na medida em que cheguem.

Em Rosário, em Santa Fé, centenas se manifestaram, como pode-se ver neste link

Em Rosário o ato contou com a presença de Letícia Parks, estudante de Letras da USP e diretora do Centro Acadêmico de Letras

San Salvador de Jujuy - clique aqui para ver como foi o ato

Em Jujuy o ato contou com a presença de Leandro Lanfredi, diretor do Esquerda Diário e petroleiro




Tópicos relacionados

Internacionalismo   /    Primeiro de Maio   /    Política   /    Internacional

Comentários

Comentar