Ato em repúdio ao atentado na ocupação do MTST em SBC, reúne mais de 5.000

Mesmo se tratando de mais de 6.000 pessoas sem moradia em uma cidade com o maior deficit habitacional do ABC (90 mil famílias sem moradia), algumas pessoas não aceitam a ocupação do terreno abandonado há cerca de 40 anos, pertencente ao grupo MZM. Grupo de moradores dos conjuntos habitacionais, localizados na Av.Dom Jaime de Barros Câmara, montaram o movimento contra a ocupação, o MCI, que em conjunto com advogados fizeram ato nas ruas do centro de SBC, exigindo a reintegração deste abandonado terreno, entrando com pedido judicial local, mas que fora caçado pelo Tribunal de Justiça de SP.

segunda-feira 18 de setembro| Edição do dia

Descontentes pela ação, pelo incomodo de pessoas que não possuem moradias e que para conseguir arrecadação de alimentos, produtos de higiene pessoal, promoveram, entre outras atividades, uma apresentação de Batalha de RAP no local, causando repulsa nos moradores dos tais conjuntos habitacionais,. Mas a intolerância chegou num ponto inaceitavel. Provavelmente vindo de uma das janelas destes condomínios, foi disparado um tiro, que infelizmente acertou um dos integrantes do MTST. Sr. Audinei Serapião da Silva foi atingido no braço levado à UBS, felizmente passa bem, segundo a PMSBC. Boletim de ocorrência foi registrado no 3 DP (Bairro Assunção).

Ontem, 17/09, foi realizado ato com mais de 5000 pessoas de movimentos sociais e políticos, também com a presença de deputados e vereadores, repudiando este ato criminoso e reatfirmando a importância da luta pelos direitos a moradia desta ocupação.

O MRT, representado pela professora Maíra Machado esteve no local e repudia este crime, pedimos justiça, não somente social, mas também criminal, pois os ocupantes da área querem somente a dignidade restituída e moradia para seus filhos.




Comentários

Comentar