Política

RACISMO

Ato em Recife exige justiça para Miguel #VidasNegrasImportam

Frente ao revoltante assassinato de Miguel pela patroa de sua mãe, a população recifense foi as ruas exigir justiça e falar que vidas negras importam.

sexta-feira 5 de junho| Edição do dia

FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Em todo o mundo, vemos levantes populares contra o racismo. No Brasil, maior país negro fora da áfrica, não é diferente. A tarde de hoje no Recife foi marcada por milhares se manifestando por justiça a Miguel e dizendo que vidas negras importam.

Miguel era filho de Mirtes, empregada doméstica na casa da família do prefeito de Tamandaré, localizada perto da capital. Apesar da pandemia, Mirtes não tinha sido dispensada e, com as creches fechadas, foi obrigada a levar o filho de 5 anos para o trabalho. Após a esposa do Prefeito, Sarí Gaspar Côrte Real, pedir para Mirtes ir passear com o cachorro, Mirtes pediu para Sari cuidar seu filho. No entanto, ao invés de cuidar de Miguel, Sarí simplesmente o colocou no elevador e apertou um botão e deixou o menino. O menino, perdido, acabou descendo no nono andar e caindo entre as grades de um compartimento de ar condicionado. Ao voltar para a casa, Mirtes deu de cara com seu filho quase morto. A patroa foi indiciada por homicídio culposo e pagou 20 mil de fiança. Para piorar o caso, descobriam que Mirtes estava, sem saber, registrada como funcionária da cidade de Tamandaré.

Frente à tamanha atrocidade, foi marcado um ato nessa tarde para exigir justiça a Miguel e denunciar o racismo, em que os manifestante foram até o local da morte do menino.

Justiça para Miguel! Vidas negras importam!




Tópicos relacionados

Luta de Classes   /    Recife   /    Racismo   /    Política

Comentários

Comentar