Política

LUTA CONTRA PEC 241

Ato contra a PEC 241 reúne milhares de pessoas no Rio de Janeiro

Nessa segunda-feira, 24, ocorreram atos em diversos pontos do país, como Brasília, São Paulo e Porto Alegre, contra a aprovação da PEC 241, cuja votação em segundo turno ocorrerá nessa terça, 25, na Câmara dos Deputados. No Rio de Janeiro, milhares se reuniram na Candelária e marcharam até a Cinelândia contra a PEC do governo Temer.

terça-feira 25 de outubro| Edição do dia

Em todo o país já são mais de mil instituições de ensino ocupadas contra a PEC 241 e a Reforma do Ensino Médio de Temer, mostrando que a luta e a resistência aos ataques está crescendo e possui um potencial para frear as medidas dos golpistas.

Nas ruas essa resistência também está se expressando. Ontem, a partir das 17h, os manifestantes começaram a se reunir na Candelária, no centro do Rio, para engrossar esse movimento. Organizações de esquerda, sindicatos, centrais sindicais, trabalhadores, estudantes compunham o contingente que foi às ruas. Após caminhada até a Cinelândia, os manifestantes permaneceram reunidos e foram feitas falas no caminhão de som.

A Juventude Faísca esteve presente e Artur, estudante da UFRJ, deu uma declaração para o Esquerda Diário:

“Em todo o país tem se mostrado a disposição de diversos setores, e em particular da juventude, para colocar de pé uma grande luta nacional que barre os ataques dos golpistas, que tem por objetivo fazer com que os trabalhadores e a juventude paguem pela crise. As burocracias estudantis e sindicais tem se colocado como um obstáculo, pois não organizam efetivamente as lutas. Precisamos exigir que convoquem a luta. Há ocupações em todo o país e precisamos avançar em uma coordenação nacional para poder ampliar o alcance e efetividade dessa luta. Aqui no Rio essa direita golpista se expressa com Marcelo Crivella, cujo partido, o PRB, votou unanimemente a favor da PEC 241. Os setores que se expressam aqui hoje, trabalhadores, juventude e as centenas de milhares que votaram em Freixo, constituem uma força social que pode avançar para construir uma luta capaz de barrar os ataques. É esse chamado que queremos deixar a todos, para construirmos uma luta que imponha que sejam os patrões que paguem pela crise, e para isso precisamos ir pra cima da propriedade dos capitalistas.”

Veja também vídeo gravado por Carolina Cacau, que foi candidata do MRT a vereadora do Rio pelo PSOL:




Tópicos relacionados

PEC 241/55   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar