Juventude

REPRESSÃO

Ativista levada ao presídio por pichar é liberada em Porto Alegre

No último sábado (13), a marcha antifascista foi reprimida pela polícia em Porto Alegre. Uma ativista foi detida e transferida quase que imediatamente ao presídio feminino Madre Pelletier. Ela foi liberada somente no domingo.

segunda-feira 15 de maio| Edição do dia

A marcha antifascista ocorreu em diversas cidades do país. Em Porto Alegre, a manifestação foi marcada pela repressão da polícia, com o aval do prefeito Marchezan (PSDB).

Além de agredir os manifestantes ainda no ponto de concentração do protesto, a polícia prendeu uma das ativistas. Foi informado que ela seria transferida ao Palácio da Polícia. O ato e os advogados da jovem foram até o local mas descobriram que a polícia havia informado o lugar errado, e ela estava detida na 3ª Delegacia de Polícia. Ao chegarem lá ela já estava sendo transferida ao presídio, pois informou não como pagar a fiança, de R$1.800,00.

Somente na manhã de domingo a militante foi liberada, após passar a noite no presídio Madre Pelletier.




Tópicos relacionados

Marchezan   /    Porto Alegre   /    Repressão   /    Juventude

Comentários

Comentar