Política

CAMPANHA MARCELO FREIXO

Atividade de Freixo com a cultura reúne centenas

Saiba mais como foi a atividade de campanha de Freixo com ativistas da cultura e artistas.

terça-feira 11 de outubro| Edição do dia

Nessa segunda (10), aconteceu no Armazém da Utopia, na zona portuária do Rio, um evento impulsionado por artistas e movimentos sociais em apoio a candidatura de Marcelo Freixo (PSOL) no segundo turno das eleições cariocas. A atividade, chamada "Cultura com Freixo e Luciana", contou com a presença de centenas de pessoas, dentre elas movimentos sociais e culturais, mídias independentes, produtores culturais, artistas e um setor expressivo de juventude.

O evento foi aberto pelos organizadores do Armazém da Utopia reforçando o apoio a Freixo justificando que seu programa de governo a cultura tem um papel central.

Tarcísio Motta, o candidato a vereador mais votado do PSOL no primeiro turno, disse que os mandatos do PSOL estariam a serviço da população, dos movimentos sociais e da cultura. E fechou sua fala dizendo que "seu mandato iria representar o Rio de Janeiro das lutas, das resistências, das greves dos professores, do outubro vermelho de 2013, dos garis e dos direitos à cultura."

Marielle Franco, uma das candidatas vereadoras eleitas pelo PSOL disse que seu mandato teria "o objetivo de fazer do Rio uma cidade mais democrática garantindo a pauta das mulheres permanentemente."

A maioria dos movimentos sociais e culturais denunciaram os obstáculos da burocracia e da repressão dos últimos governos do PMDB contra os artistas e movimentos culturais de ocupações de praças e ruas. Como o Coletivo Choro Suburbano denunciou em sua fala a falta de investimentos do Estado para a cultura e que ainda os artistas não conseguem se sustentar com sua arte apenas.

O evento também contou com a presença da atriz e cantora Elisa Lucinda, que criticou os recentes ataques do governo Temer, como os cortes do orçamento para a cultura, e disse que os "governos autoritários têm medo dos artistas, porque eles sabem que pela obra dos artistas o rei está nu e que se enxerga a realidade das coisas."

No encerramento da atividade, Marcelo Freixo abriu sua fala que o programa apoiado pelos artistas presentes foi debatido e construído por muitos movimentos de cultura. Sobre os resultados eleitorais no país, Freixo disse que no Rio "um girassol nasceu em um asfalto", pois "ninguém esperava que um girassol iria nascer nessa onda conservadora", referindo-se ao fortalecimento superestrutural da direita depois dessas eleições.

Em relação ao segundo turno, em que Freixo está disputando contra o bispo Crivella, disse "que o que está em jogo é muito sério" e que seu enfrentamento "é contra a barbárie". Respondeu aos recentes ataques da direita e do pastor Silas Malafaia, dizendo que os ataques foram criminosos e violentos e que "uma política de ódio disputa com a gente nesse segundo turno".




Tópicos relacionados

Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar