Sociedade

MASSACRE NOS EUA

Atirador que matou 17 em escola treinou com grupo extremista branco

Segundo declarações do próprio grupo supremacista branco "República da Flórida", o autor do massacre na escola de ensino médio nos EUA, Nikolas Cruz, participou de treinamentos com o grupo.

sexta-feira 16 de fevereiro| Edição do dia

Jonas Jereb, líder do grupo supremacista branco, reconheceu nesta quinta-feira, dia 15, que “Cruz foi recrutado” pelo grupo, mas que “agiu por sua conta e é o único responsável pelo que fez”. O grupo, de acordo com o líder, luta para “transformar a Flórida em um Estado branco”. No site da organização há posts sobre “como espancar um antifascista” e “como abater um comunista solitário”. Há também os dez mandamentos de um militante, entre os quais “lealdade eterna ao República da Flórida”, “à raça branca” e “desejo de entrar em combate”. Em um post sobre “itens essenciais”, o primeiro é um kit de primeiros socorros, o segundo, uma arma, de preferência “uma de bom calibre”.

O massacre foi o 8º episódio de tiroteio numa escola americana no ano, média próxima a um caso por semana, segundo o jornal Washington Post.

Também nesta quinta-feira, dia 15, o youtuber americano Ben Bennight disse que apresentou uma denúncia ao FBI em setembro de 2017 por um comentário feito por um jovem com o mesmo nome do responsável pelo massacre na Flórida. No comentário, o usuários “nikolas cruz” dizia que se tornaria um “atirador profissional contra escolas”.




Tópicos relacionados

tiroteio   /    Sociedade

Comentários

Comentar