Educação

CRISE NA USP

Ataque à educação pública: USP com professores que podem ganhar 800 reais

Rodrigo Leon

@RodHeel

terça-feira 29 de agosto| Edição do dia

Uma das maiores universidades existentes no Brasil, a Universidade de São Paulo (USP), sofre com os ataques do governo golpista de Temer que dessa vez coloca em cheque o salario dos professores temporários que podem ganhar pouco mais de 800 reais por 8 horas semanais.

Como publicado no diário oficial, os professores temporários vão dar aulas em diversos institutos da universidade com uma redução de cerca de 20% do salário da categoria, o que expressa a precarização do trabalho de professores que, a partir desse ataque serão divididos em categorias distintas por diferentes "contratos", e demonstra mais uma vez o nível de ataque e desmonte que a comunidade universitária está sofrendo, seja por demissões, terceirização ou medidas de "contenção" de lucros do Estado contratando professores por péssimos salários.

Outro ataque que vem somado a esse dos professores temporários é o da reforma curricular, que quer "impor aos cursos de Pedagogia e Licenciaturas da USP, Unesp e Unicamp uma reforma curricular que precariza ainda mais a formação de professores, seguindo uma lógica tecnicista e conteudista, esvaziando o currículo de uma reflexão crítica do processo pedagógico e da escola.", segundo denúncia que vem diretamente dos diretores do Centro Acadêmico da Faculdade de Educaçao (CAPPF) William Garcia e Flavia Toledo.

Esses ataques, frente a crise que é descarregada nas costas dos trabalhadores e da juventude, parte de um projeto de sucateamento implementado por Temer e que atinge diferentes estados em potências distintas, em semelhança temos o caso da resistência da UERJ que diversas vezes teve suas aulas canceladas por falta de verba para pagar salrios aos trabalhadores e bolsas aos estudantes, numa escala de ataque mais ácido a educação.




Tópicos relacionados

CAPPF   /    Associação dos Docentes da USP (Adusp)   /    Educação   /    Professores   /    USP

Comentários

Comentar