Política

GOVERNO BOLSONARO

Atacado nas redes, Bolsonaro recua e diz que filho não terá mais cargo em seu governo

O reacionário Jair Bolsonaro eleito após as eleições mais manipuladas, pelo judiciário e pelos golpistas, vem escolhendo para compor seu governo milionários, latifundiários e empresários. Por um breve momento, cogitou colocar seu filho, Carlos Bolsonaro (PSL) como ministro da "Comunicação social".

quinta-feira 22 de novembro| Edição do dia

A Família Bolsonaro sempre foi parasita nos cargos públicos na política. Jair Bolsonaro e seus filhos sempre estiveram nos cargos públicos, fazendo carreira e aumentando exponencialmente seus patrimônios, protagonizando uma polêmica envolvendo a família Bolsonaro e o aumento exorbitante de seus bens, que é o caso de Eduardo Bolsonaro (PSL), eleito deputado federal de São Paulo, que teve seu patrimônio aumentado em 432% este ano de 2018, em meio a uma crise gigantesca onde existe milhões de trabalhadores desempregados e sem salários.

Veja aqui : Através da política, Eduardo Bolsonaro aumentou o patrimônio em 432%

Bolsonaro quer cercear a mídia e tudo que falam a seu respeito, se mostrando o mais antidemocrático possível, também por esse motivo quer retornar com o ministério da comunicação social para utilizar como órgão regulador de mídia brasileira. O presidente eleito vem dando indícios que não vai tolerar ser contrariado, não é atoa que na coletiva de imprensa se retirou ao ser questionado sobre o programa Mais Médicos’.


Carlos Bolsonaro e Jair Bolsonaro

A hipocrisia de Bolsonaro, defensor ferrenho da meritocracia, colocar o filho como ministro simplesmente por achar que Carlos “ é fera nas redes sociais”, claramente só quer dar um prêmio para um de seus filhos, que junto com vários empresários, conseguiram manipular muitos eleitores disparando fake news em aplicativos de mensagem como o Whatsapp. No segundo turno, Bolsonaro protagonizou um escândalo de caixa 2, onde empresários teriam usado cerca de R$12 milhões para impulsionar conteúdos falsos que favorecessem o ultra-reacionário, através da compra de pacotes de disparo de mensagens pelo aplicativo.

Relembre: ESCÂNDALO: Carlos Bolsonaro faz campanha à tortura contra participantes do movimento #EleNão

A declaração de que Carlos Bolsonaro possivelmente ocuparia um cargo em seu governo gerou um amplo rechaço na internet, e o nome de Carlos chegou até mesmo a entrar nos tópicos mais falados do Twitter. Com a repercussão negativa, Bolsonaro imediatamente tomou a medida padrão que vem adotando para continuar manipulando as informações: foi até seus perfis nas redes sociais e disse que essa discussão estava morta, havia "caído por terra".

Bolsonaro vem montando seu governo com figuras de todos os tipos: militares, milionários, empresários e latifundiários. Sua equipe denuncia a cara neoliberal que terá seu governo, planejando as mais diversas formas de atacar a classe trabalhadora de todas as maneiras para garantir a aplicação de reformas e ajustes, fazendo com que os trabalhadores paguem pela crise.




Tópicos relacionados

Carlos Bolsonaro    /    Governo Bolsonaro   /    Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar