Sociedade

SAÚDE

Associação entra com liminar para cultivar e pesquisar óleo de maconha para fins medicinais

sexta-feira 2 de março| Edição do dia

A Associação para Pesquisa e Desenvolvimento da Cannabis Medicinal no Brasil (Cannab) entrou com uma liminar na justiça nessa semana pelo direito a pesquisar, cultivar e produzir óleo de maconha para fins medicinais. O pedido na justiça foi feito em nome de 50 pacientes associados ao grupo, entre eles portadores de Alzheimer, câncer, epilepsia e microcefalia.

No Brasil já é permitido o uso de medicamentos feitos a base de canabidiol, substância extraída a partir do óleo de maconha, e usada em diversos lugares do mundo para tratamentos medicinais. No entanto o acesso à medicação ainda é muito restrito.

Mesmo com o uso dos medicamentos permitidos, a justiça brasileira ainda não permite a produção de maconha para pesquisas medicinais dentro do Brasil, o que faz com que a medicação tenha de ser importada por aqueles que necessitam dela. E isso por conseqüência encarece o medicamento, fazendo com que seja acessível apenas para poucos (um frasco de medicamento a base da maconha, para um mês de uso, pode custar cerca de 1.500 reais). Além disso a regulamentação feita pelo Estado pressupõe uma grande burocracia para poder ter a autorização para importar a medicina.

No Brasil são diversos pacientes que encontram barreiras ou no preço altíssimo dos medicamentos feitos a partir da maconha, ou nos diversos formulários necessários para ter autorização para importar o remédio, ou mesmo no conservadorismo de médicos ainda resistentes ao uso das medicações.

Para que possamos desenvolver no Brasil as pesquisas sobre o uso medicinal do canabidiol, é necessário legalizar a maconha, tanto para pesquisa como para o consumo, estatizando sua produção e sua pesquisa, com estudos feitos a partir das universidades públicas do país, financiado com dinheiro do Estado, e não visando o lucro de fundações e associações privadas.




Tópicos relacionados

Legalização da maconha   /    Sociedade   /    Saúde

Comentários

Comentar