Internacional

AUMENTO DE IMPOSTOS

Argentina: novo #Ruidazo chama atenção em todo país

O segundo protesto nacional contra o aumento de tarifas recorreu aos principais centros urbanos a nível nacional.

sexta-feira 5 de agosto| Edição do dia

Fotos: Enfoque Rojo

Milhares de pessoas protestaram nesta quinta-feira, pela segunda vez em menos de um mês, nas principais cidades, bairros e praças a nível nacional para expressar descontentamento contra os grandes aumentos nas tarifas dos serviços públicos.

Na cidade de Buenos Aires, houve concentrações de centenas de pessoas na zona do Obelisco e nos arredores do Congresso Nacional, além de panelaços em nas intesecções das principais avenidas e ruas dos bairros portenhos. “Não aos tarifaços” foi a demanda central que levantaram os manifestantes.

No interior do país também ocorreram concentrações e marchas. Na província de Santa Fé, centenas de pessoas se concentraram em frente aos Tribunais de Pellegrini e Balcarce, na cidade de Rosário e na província de Córdoba houve uma importante marcha pelo centro da capital. Em Mendonza, uma província onde o macrismo obteve altos índices de votação nas últimas eleições (assim como em Córdoba), a mobilização e o panelaço foi muito importante. Em Neuquén, Tucumán, Jujui e na maioria das províncias ocorreram manifestações e ruidaços.

Na região metropolitana de Buenos Aires, concentrações e marchas em Lanús, Lomas de Zamora, Monte Grande, Quilmes e Florencio Varela, entre outras localidades na zona sul. Em Ramos Mejía, Morón e Liniers e outras do oeste e em Pacheco, San Fernando e San Isidoro na zona norte.

Tratou-se de uma nova convocatória em repúdio ao aumento nos serviços, depois da realização do primeiro #ruidazo de 14 de julio que também teve fortes expressões nas princiapis cidades e centros urbanos.

Como na jornada anterior, o protesto voltou a chamar atenção nos bairros (no caso da CABA – Cidade Autônoma de Buenos Aires) ou nas províncias em que houve forte apoio a Cambiemos [chapa macrista] nas eleições passadas.

Em algumas das concentrações também se expressou o repúdio à tentativa de prisão de Hebe de Bonafini que aconteceu durante esta tarde de quinta. O chamado foi realizado depois da Justiça ter freado nestes dias os aumentos das tarifas de gás e luz em todo o país, e na semana passada, graças a uma liminar e à abertura das catracas feita pelos trabalhadores, freiou o aumento da tarifa do metrô na Capital.

Diante dessas medidas judiciais, o protesto voltou a inquietar. Uma demonstração do amplo rechaço que segue gerando os aumentos brutais que está impondo o macrismo.

A Rede Internacional de Diários fez uma cobertura dos protestos. Para detalhes, acompanhar em La Izquierda Diario.




Tópicos relacionados

Mauricio Macri   /    Internacional

Comentários

Comentar