Gênero e sexualidade

8M - ARGENTINA

Argentina: ampla repercussão do bloqueio das trabalhadoras e demitidas do Hospital Posadas

quinta-feira 8 de março| Edição do dia

As trabalhadoras do Hospital Posadas ganharam as ruas frente ao Obelisco. Estavam acompanhadas por outras trabalhadoras demitidas, ferroviárias e estatais, assim como outras que lutam pelo salário, como as professoras.

Nas assembleias massivas de mulheres convocadas pelo coletivo #NiUnaMenos, as trabalhadoras participaram contando por que estavam lutando. Ali receberam a solidariedade de outros setores do movimento de mulheres que estavam organizando esta jornada do #8M.

"Porque também dizemos #NiUnaMenos sem emprego", contava a enfermeira demitida e com um aplauso enorme a assembleia de mulheres respondeu a convocatória para que as acompanhassem nessa medida de luta no Dia Internacional das Mulheres.

Assim, foram as primeiras protagonistas destacadas de uma jornada que se está levando adiante em mais de 150 países nesta Segunda Greve Internacional, com o lema "se nossas vidas não valem, produzam sem nós". Entre as principais reivindicações da paralisação está a reincorporação das trabalhadoras e trabalhadores demitidos, a denúncia do ajuste, da repressão do governo nacional e dos governos estaduais, o grito do NiUnaMenos contra a violência de gênero assim como também a denúncia do silencioso feminicídio estatal que significam as mortes de mulheres pelas consequencias dos abortos clandestinos.

A ação teve uma ampla repercussão em distintos meios de imprensa, televisivos, radiais e escritos, que replicaram a medida de luta e a voz das mulheres.




Tópicos relacionados

8M2018   /    Dia Internacional da Mulher   /    Mulheres   /    mulheres negras   /    Mulher   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar