Internacional

ABORTO LEGAL, SEGURO E GRATUITO JÁ

Argentina: Panuelaço e um grito global por aborto legal já!

27 de setembro, ocorrerão atividades e um panuelaço verde em frente ao Congresso argentino, para comemorar o novo aniversário do Dia de Descriminalização e Legalização do Aborto na América Latina e no Caribe.

sexta-feira 27 de setembro| Edição do dia

Traduzido do La Izquierda Diario, 26 de setembro

Neste 27 de setembro, nas ruas de todo o país e do mundo, será ouvido um grito unânime por aborto legal já.

A Campanha Nacional pelo direito ao aborto legal, seguro e gratuito organizou conversas e debates para hoje. Haverá duas tendas, onde em duas faixas de tempo serão abordados tópicos relacionados à interrupção legal da gravidez.

Na tenda 1, às 17 horas, será abordada a legalização do aborto para o público de meninas, meninos e adolescentes, incluindo deficientes.

Então, às 18h, a tenda começará a ser pautada para falar sobre o projeto de lei, o debate parlamentar e o âmbito normativo. Integrarão essa mesa Nelly Minyersky, Analía Mas e María Elena Barbagelata, as três advogadas e editoras do projeto de legalização do aborto.

Para o enfoque parlamentar, estarão presentes Myriam Bregman, candidata a deputada nacional na cidade de Buenos Aires pela Frente de Esquerda Unidade, Brenda Austin, Deputada em cargo na União Cívica Radical e Victoria Donda, também candidata a deputada nacional pela Frente de Todos.

Na tenda 2, às 17h, a discussão sobre o aborto estará ligada à educação, enquanto às 18h a mesa reunirá jornalistas e comunicadoras que abordarão o aborto a partir desse ponto. Entre elas, estarão Mariana Carbajal, Florencia Alcaraz, Estefanía Pozzo e a ilustradora Ro Ferrer

Também haverá atividades de música dança, futebol e boxe feminista.

Finalmente, às 19h30, será feito um ato com os característicos lenços (os pañuelos) para encerrar o dia na véspera de um novo aniversário do Dia de Descriminalização e Legalização do Aborto na América Latina e no Caribe.

Este dia será muito importante, pois em poucas semanas serão as eleições e um novo Congresso será formado. A maré verde, basicamente impulsionada pelas meninas mais novas, deve reconhecer, entre aliados e estranhos, aqueles que querem mudar seus discursos e prioridades. Nenhuma luta será possível se por fim voltarmos a colocar nos lugares de poder os mesmos que vem nos negando os direitos mais elementares.

Nesse sentido, sustentamos que Myriam Bregman, candidata do PTS (organização argentina irmã do MRT) na Frente de Esquerda Unidade, deve estar presente, porque será a voz de mulheres, trabalhadoras e jovens, colocando seu lugar a disposição dessas lutas frente aos períodos de mais ajustes, que sem dúvidas atingirão os argentinos vindo da mão da Frente de Todos de Alberto Fernández e Christina Kirchner.




Tópicos relacionados

Legalização do Aborto   /    Aborto   /    Mulher   /    Direito ao aborto   /    Violência contra a Mulher   /    Internacional

Comentários

Comentar