Gênero e sexualidade

MACHISMO

Apresentadora ao vivo critica atração machista do Lolla

Neste domingo (26), a apresentadora Titi Müller, ao vivo pelo canal Bis da TV paga, anunciou o DJ israelense Borgore, atração do festival Lollapalooza, chamando-o de “machista, misógino e babaca”.

segunda-feira 27 de março de 2017| Edição do dia

Ocorreu neste fim de semana, no autódromo de Interlagos, em São Paulo, o festival anual de música Lollapalooza. Neste ano, o que roubou a cena e tem repercutido nas redes sociais foram as críticas da apresentadora Titi Müller ontem, ao vivo na cobertura do festival, ao DJ israelense Bolgore, conhecido por suas letras misóginas e por incentivar suas fãs a tirarem as roupas nos shows e na web. "Nympho", uma das músicas mais conhecidas de Borgore, escancara o machismo do DJ com o seguinte verso: "Essa vagabunda é tão usada que eu não a venderia numa loja de segunda mão / Sua b** é tão larga". Em matéria no G1, quando anunciada sua participação na edição do Lolla 2017, chegaram a classificá-lo como “o DJ mais odiado do mundo”. Titi Müller confirma.

"Na medida que ganhou visibilidade, as letras compostas por ele, totalmente machistas, misóginas, babacas, foram ganhando visibilidade e muitas críticas. Teve muita gente que foi em defesa. A própria Nervo, que vai tocar aqui hoje e não autorizou nossa transmissão, falou que apesar de compor letras tipo "aja como uma vadia mas antes lave louça" isso é só um personagem. Querido, na próxima encarnação, invente um personagem melhor. Eu gostaria de falar ’machistas não passarão’, mas vai passar neste canal agora. É isso aí, Borgore. Vai que é tua, querido", anunciou Titi.

Após instantes de uma breve aparição de Borgore, a apresentadora retorna ao ar para informar que na verdade o show não seria transmitido pelo BIS, mostrando que as cutucadas enfáticas de Titi ao canal surtiram efeito.

O fato de o canal ter voltado atrás quanto à exibição do misógino Borgore expressa a força da luta das mulheres no último período, que abre espaço para que mulheres como Titi sintam-se fortalecidas para se posicionarem em situações como essa, e perpassa o cálculo do canal Bis a possibilidade de um amplo rechaço de mulheres que têm questionado e enfrentado a estrutura machista da sociedade, a qual o DJ reforça.




Tópicos relacionados

Machismo   /    Gênero e sexualidade   /    Juventude

Comentários

Comentar