Política

ESCÂNDALO NA SAÚDE

Após roubar R$ 1,2 milhões, servidor ganha novo cargo na prefeitura de Campinas

quinta-feira 7 de dezembro| Edição do dia

A máfia na saúde de Campinas não tem limites. No dia de hoje, foi publicado no Diário Oficial do município, a nomeação de Anesio Corat, servidor que encontraram 1,2 milhões de reais em dinheiro vivo em sua casa no escândalo de corrupção do Hospital Ouro Verde envolvendo a empresa Vitalle e a prefeitura. Ganhou de presente de Jonas, após isso, a vaga de representante titular na “gestão da parceria” da Secretaria de Saúde, junto ao Conselho Municipal da Defesa dos Direitos das Crianças e do Adolescente de Campinas.

Enquanto a saúde agoniza e centenas de pessoas morrem nos hospitais da cidade pela falta de equipamentos, funcionários e materiais, os vereadores de Campinas, sem a menor vergonha, jogaram para debaixo do tapete na noite de ontem o escândalo do desvio de verba, e votaram contra a abertura da CPI do Hospital Ouro Verde. Essa é a cara da privatização: um grande esquema para favorecer empresários e políticos, e piorar as condições de trabalho e atendimento. Na noite de ontem, estudantes da PUCC, conselheiros de saúde e trabalhadores realizaram ato em frente ao hospital que também sofre com a precarização.

Enquanto vereadores empurram para debaixo do tapete o esquema de corrupção no Hospital Ouro Verde, foi encontrado na tarde ontem um escorpião na sala de recepção do hospital.




Tópicos relacionados

Corrupção   /    Campinas   /    Política

Comentários

Comentar