Sociedade

SÃO PAULO

Após reduzir em 73% a distribuição do Leve Leite, Doria adia novas inscrições para 2018

sexta-feira 20 de outubro| Edição do dia

A irresponsabilidade do prefeito de São Paulo com a alimentação das crianças não para de gerar escândalos. No mês passado, impedia crianças de se alimentarem integralmente nas escolas, nesta semana quis entregar farinata (restos de comida processados) como complementar à merenda escolar e agora adiou para o próximo ano a inclusão de famílias de baixa renda no Leve Leite.

Em fevereiro, o programa do Leve Leite foi reduzido e restrito apenas aos alunos de até 6 anos, o número de contemplados pelo programa passou de 916 mil no ano passado para 250 mil neste ano, uma redução drástica de 73%. A Secretaria Municipal de Educação, porém, havia prometido que o benefício seria estendido até julho deste ano às crianças inscritas em programas sociais, como o Bolsa Família, e que, apesar de terem idade para frequentar creche e pré-escola, não estão matriculadas.

A máscara de "prefeito trabalhador" já está pendurada por uma cordinha, já que para as crianças e trabalhadores, e em especial as mães trabalhadoras, Doria garante a precarização até mesmo na alimentação das crianças que mais necessitam deste benefício.

foto: Danuzia de Paula Costa, 37, com a filha Sofia, de 3, que recebem o leite em pó do programa Leve Leite (Keiny Andrade - 31.jan.17/Folhapress)




Tópicos relacionados

Racionamento da merenda   /    João Doria   /    Sociedade   /    Juventude

Comentários

Comentar