Sociedade

AUMENTO DA TARIFA

Apesar de suspensão judicial, aumento no valor da integração entra em vigor em São Paulo

Decisão judicial que impedia o aumento do valor da integração entre ônibus e os trilhos foi ignorada sob o argumento de que o governo do Estado não foi informado.

segunda-feira 9 de janeiro| Edição do dia

O aumento no valor da integração entre ônibus e o Metro e CPTM entraram em vigor a partir desta segunda-feira, 9, na cidade de São Paulo. A decisão havia sido suspensa pelo juiz Paulo Furtado de Oliveira Filho, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) e não foi respeitada pelo Estado, pois afirmam não terem sido notificados sobre a decisão, como disse Clodoaldo Pelissioni, secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, na manhã desta segunda-feira à TV Globo.

Segundo a decisão do juiz: "Há ilações de que a manutenção da tarifa básica do metrô apenas se deu porque o governador do Estado não queria arcar com o ônus político do reajuste, pois o candidato a Prefeito Municipal por ele apoiado e eleito declarou após as eleições que manteria o valor da tarifa básica do ônibus".

Durante as eleições municipais, João Dória (PSDB) havia levantado como proposta o congelamento do valor da tarifa, demanda impulsionadora de vários protestos por todo o país e motora das chamadas Jornadas de Junho de 2013, as quais criaram mobilizações de massa por todo país. O aumento impactante do valor da integração em contrapartida ao congelamento da tarifa unitária se desenha como uma manobra política dos atuais prefeito e governador, mantendo os lucros dos empresários dos transportes sem abandonar o discurso de promessa cumprida sobre o valor da passagem unitária.

O ataque é evidenciado ao se analisar o perfil social dos usuários da integração. O juiz Filho acrescenta: "A discriminação parece ser injusta, pois a medida é mais benéfica a quem reside em locais mais centrais e se utiliza apenas do metrô, cuja tarifa básica foi mantida, mas revela-se gravosa a quem reside em locais mais distantes e se utiliza do trem e do metrô, cuja tarifa integrada foi aumentada acima da inflação"

O juiz ainda prossegue mencionando que há o “risco” enorme de os usuários do transporte, pois seriam "obrigados a maiores gastos em momento de crise econômica".

A partir desta segunda, o valor da integração ônibus + Metrô/CPTM aumenta de R$ 5,92 para R$ 6,80. A decisão judicial, que não foi respeitada, não menciona o aumento no valor da passagem do transporte intermunicipal (EMTU).

No momento de crise econômica, as medidas que jogam nas costas dos trabalhadores os prejuízos não param de ser sancionadas. Os empresários dos transportes constituem uma verdadeira máfia que visam garantir seus interesses através da força e do suborno. Há anos as mesmas empresas trabalham em acordo com as prefeituras. Financiam campanhas e trocam favores com políticos locais em prol de impulsos, mesmo em momentos de crise, de seus enormes lucros arrancados sobre um direito básico humano que é o transporte público.




Tópicos relacionados

João Doria   /    Sociedade   /    Aumento da Passagem   /    Metrô

Comentários

Comentar