PRIVATIZAÇÕES

Ao contrário do discurso, privatização da Infraero gerará custos

A privatização de terminais aeroportuários lucrativos da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) vai gerar gastos extras de mais de R$ 3 bilhões para manutenção do custeio da estatal.

sexta-feira 25 de agosto| Edição do dia

Na quarta-feira, o governo anunciou a privatização de mais de 57 estatais. Entre as empresas a serem privatizadas estão 18 aeroportos, entre eles os de Congonha e Recife. A privatização dos aeroportos, ao contrário do discurso de maior eficiência, gerará gastos que comprometerá a Infraero.

A privatização de terminais aeroportuários lucrativos da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) vai gerar gastos extras de mais de R$ 3 bilhões para manutenção do custeio da estatal e manterá a empresa no vermelho por mais de 15 anos, segundo avaliação do próprio presidente da empresa.

Entre os aeroportos a serem privatizados, estão o de Congonhas e Recife, dois dos mais importantes do país e que só em Congonhas circula 10,4 milhões de passageiros. O déficit anual previsto pela Infraero é de cerca de R$ 400 milhões anuais. A informação consta em ofício encaminhado pelo presidente da empresa.

Junto à reforma trabalhista, que precariza o trabalho, e a reforma da previdência o governo quer atacar cada vez mais a população. Agora privatizando mais de 57 empresas, entre elas os principais aeroportos.




Tópicos relacionados

Aeroportos   /    Governo Temer   /    Privatização

Comentários

Comentar