REFORMA TRABALHISTA

Ansioso, dono da Riachuelo quer cortar direitos dos trabalhadores imediatamente

O dono da Riachuelo, empresário da indústria têxtil, se mostra ansioso para descarregar nas costas dos trabalhadores o peso das novas mudanças que vieram com a Reforma trabalhista.

domingo 12 de novembro| Edição do dia

A reforma trabalhista entrou em vigor ontem, 11 de novembro, e já hoje o empresário Flávio Rocha já afirma, em entrevista à Folha, que colocará imediatamente a nova lei em prática aos seus trabalhadores, e acredita que a jornada flexível e o trabalho intermitente são “imprescindíveis”.

Questionado se irá implementá-la mesmo sobre contra a vontade dos trabalhadores, ele afirma que os trabalhadores não se mobilizaram contra essa reforma, fingindo esquecer-se da fortaleza que foi o dia 28 de abril, por exemplo, dia em que milhões de trabalhadores cruzaram os seus braços e paralisaram suas atividades, em protesto contra a reforma trabalhista e a reforma da previdência.

LEIA TAMBÉM Dono da Riachuelo acusado de coagir procuradora ao defender trabalho escravo em sua empresa

Assim como o dono da Riachuelo, outros empresários também já estão colocando as novas mudanças da lei em prática, como denunciamos no Esquerda Diário, com empresas já se aproveitando da abertura da nova lei para empregar mão de obra semiescrava, pagando miseráveis R$ 4,45 por hora trabalhada aos funcionários.

Isso é só mais uma prova do que já está há muito tempo evidente: a reforma só beneficia aos empresários e patrões. Os trabalhadores precisam resgatar o caminho da greve geral, obrigando que as grandes centrais se movam e construam um plano de lutas efetivos para revogar a reforma trabalhista e outras reformas que retiram direitos e barrar a reforma da previdência.

É preciso construir uma força material orgânica que batalhe para lutar contra todos os ataques, exigindo medidas concretas de luta das organizações de massas - como as centrais sindicais (CUT, CTB, entre outras) - mas de maneira completamente independente do PT, apontando um caminho anticapitalista e revolucionário de verdadeira transformação da sociedade pela raiz.

Saiba mais sobre esse capitalista:

- Dono da Riachuelo é processado em R$37,7 milhões por deixar trabalhadores em regime semiescravo

- As ’oficinas do suor e da dor’ da Riachuelo no semi-árido do Rio Grande do Norte

- Resposta ao dono da Riachuelo: o insuperável terror da burguesia diante da Revolução Russa

LEIA TAMBÉM Diana Assunção: “Ao contrário de Lula, não perdoamos os golpistas”




Tópicos relacionados

Riachuelo   /    Reforma Trabalhista   /    Direitos Trabalhistas

Comentários

Comentar