Política

PRIVILÉGIOS DOS POLÍTICOS

Andrés Sanches continuará recebendo salário de deputado como presidente do Corinthians

Andrés Sanchez, eleito presidente do Cortinhians, pedirá licença e não renunciará ao cargo de deputado federal pelo PT-SP.

quarta-feira 7 de fevereiro| Edição do dia

Após 7 anos, Andrés volta a ser o novo velho presidente do Corinthians na chapa Renovação e Transparência, nome estranhamente escolhido, já que transparência e renovação estão longe de serem vistas por lá, mas que engana alguns torcedores e conselheiros corintianos, foi ele que em 2006/07 esquivou-se de crise politica no clube e após a saída de Dualib, ex-presidente, que tinha Andrés como seu diretor de futebol e Andrés então, aproveitou-se das turbulências e em pouco tempo ganhou espaço, visibilidade política e eleição no clube.

Uma passagem vitoriosa, com muita visibilidade do clube, títulos até mesmo com a aquisição de estádio, mas às custas de negociatas, tanto que foi através dele, de Lula, presidente do país na época e torcedor, além das influências politicas na bancada corintiana na câmara de São Paulo, da Odebretch, construtora do Itaquerão e todas as influências deram certo, afinal foi à toque de caixa, numa rapidez incrível que foi decidido, aprovadas emendas, medidas e concessões, para que o estádio fosse erguido em tempo recorde para Copa de 2014 e depois o clube ficasse com o estádio.

Estádio esse, que custa hoje aos cofres do clube cerca de R$1,600,00 bilhões e demorará muito a ser pago à Caixa (que tem como garantia a Fazendinha, sede social do clube, que Andrés nega ter entregue como garantia), ao BNDES e aos seus credores, como por exemplo, fornecedores de marmitex, que acionou o SCCP na Justiça para receber e até mesmo a divida enorme com a população em geral, mesmo os não adeptos desta agremiação pagarão.

Pelo fato de que Andrés é deputado federal pelo PT-SP, cargo que já o abandonou à meses, tanto por escândalos que seu nome foi envolvido e até absolvido, mas por dedicar-se as eleições do clube, que teve também seu oponente interno, o vereador Romeu Tuma Jr, derrotado nas urnas corintianas e que durante a campanha pediu abatimentos na divida com o município de SP.

Veja: "Resquícios da Copa: vereador quer incentivos fiscais para liquidar dívidas do Itaquerão"

Em entrevista após a eleição, que inclusive teve pancadaria, com tentativa de agressão à ele, que teve que se esconder dentro do banheiro, agressão a jornalista e equipe da ESPN, Andrés afirmou que se licenciará do cargo, licença não remunerada, pede alguns dias e não excedendo 100 dias corridos, o suplente não assume e também se licenciando apenas, Andrés não perderia sua imunidade parlamentar e outras regalias que o cargo lhe dá por direito, direitos que nós do Esquerda Diário, do MRT e todos que se indignam com esse tipo de político, repudiamos à todos políticos e juízes que não elegemos, que de nada fazem em prol do trabalhador e sim da patronal, que tem essas regalias infames e criminosas.

Que esses "representantes" eleitos pelo povo trabalhador, sejam eles corintianos, são-paulinos, santistas e palmeirenses, os que são adeptos ou não de clubes ou agremiações, de SP ou de qualquer lugar do país, pois seus eleitores ficaram sem seu deputado federal na câmara, um representante que os enganou e assim continua fazendo, tiveram seus votos jogados na lata do lixo, ou melhor, nas urnas do SCCP, onde o deputado federal Andrés decidiu simplesmente abandonar e por pedir licença não remunerada, mostrando mais uma vez, os privilégios que os políticos e juízes possuem frente a classe trabalhadora e a população brasileira.




Tópicos relacionados

Câmara dos Deputados   /    Corrupção   /    Política

Comentários

Comentar