Política

ESQUERDA GOLPISTA

Amigo da direita, PSTU elege vereador Bolsonarista para presidir sindicato

quinta-feira 30 de agosto| Edição do dia

O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado, em sua prolongada lua de mel com a direita golpista, elegeu recentemente o vereador André Viana, do Podemos, para dirigir o sindicato Metabase em Itabira, MG. Além de pertencer à um partido capitalista, André Viana além de tudo é fã e apoiador de Bolsonaro, como pode ser visto no vídeo abaixo, gravado há cerca de 1 ano:

Segundo o site da CONLUTAS, Central Sindical dirigida pelo PSTU, a vitória da "Oposição Unificada" (com a direita) contra a burocracia da CUT colocou por 58% dos votos, André Viana de presidente e Carlos Estevam (Cacá), que é do PSTU, de vice. A eleição contou com um total de 2.091 votos. Confira aqui os materiais da chapa presidida por André Viana.

Longe de ser uma política oportunista de alguns militantes do PSTU, a aliança com o sindicalista e vereador direitista foi protagonizada pela própria direção do partido, com Valério Vieira, dirigente do PSTU de Mariana e candidato a deputado federal pelo PSTU em MG neste ano, apoiando e saudando a chapa com o apoiador de Bolsonaro:

Depois que apoiou ativamente o golpe institucional com o impeachment de Dilma, o PSTU perdeu o medo de "dialogar" com a direita, e sua política sem qualquer independência de classe consiste cada vez mais em confundir os setores de trabalhadores que influencia, como é o caso do Metabase Itabira, onde entregaram a direção da categoria para um vereador de um partido burguês, e, além de tudo, fã e apoiador do reacionário Bolsonaro, que além de ser inimigo das mulheres, dos negros e dos LGBT, também é inimigo dos trabalhadores e defende um programa de ataques aos direitos trabalhistas e repressão contra os sindicatos.

Mas a simpatia com a direita do PSTU pode ter começado bem antes, quando tentou até o final trazer ninguém menos que reacionário o Cabo Daciolo para o seu partido. Daciolo hoje fala contra o comunismo e prega o fundamentalismo religioso nos debates presidenciais.

Leia mais: Onde estará o próximo Daciolo de PSOL e PSTU?

A política atual do PSTU é uma vergonha para a classe trabalhadora brasileira: sob a falsa justificativa de "dialogar com trabalhadores de direita", o que fazem na realidade é cobrir o autoritarismo da burguesia, como quando comemoraram a prisão do Lula, ficando lado a lado com Moro e o bonapartismo da toga, dos juízes reacionários defensores dos capitalistas que querem decidir em quem o povo pode votar ou não.

Leia mais: Não apoiamos voto no PT, mas defendemos o direito do povo decidir em quem votar

Não defender o voto no PT e ao mesmo tempo defender os mínimos direitos dos trabalhadores decidirem em quem votar é o mínimo elementar que os revolucionários deveriam levantar. Essa é a única condição para construir uma alternativa política independente dos trabalhadores, que supere o PT pela esquerda. O PSTU faz todo o oposto disso: se já confiava na reacionária Lava Jato para "ajudar os trabalhadores" a se livrarem do PT, em nome de suas alianças sindicais, agora entrega os trabalhadores de bandeja para setores de direita, como é o caso do Metabase Itabira.

Leia mais: Chamamos o PSOL a levar na justiça e na TV uma firme posição pelo direito de Lula ser candidato




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    PSTU   /    Debates na esquerda   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar