Juventude

UFRGS

Alunos do DAD da UFRGS paralisam as aulas e mobilizam-se contra o avanço da extrema direita

Boa parte dos estudantes do Centro Acadêmico do curso de Teatro, decidiram paralisar as aulas no início da semana passada, e convocaram junto aos estudantes das Artes uma Assembléia Geral no IA (Instituto de Artes) para debater e discutir planos contra Bolsonaro e o avanço da extrema direita.

domingo 14 de outubro| Edição do dia

Nesta última terça-feira, os Estudantes do DAD (diretório acadêmico do curso de Teatro) decidiram se mobilizar e paralisaram as aulas. Boa parte dos alunos que entraram em 2017 e 2018, aderiram ao movimento. O estudantes do teatro estão se organizando e começaram a construir material para a campanha antifascista e contra a Extrema direita, com o slogan “Contra o fascismo, nossa luta não acaba nas urnas”. Junto com os estudantes das Artes convocaram a Assembléia do IA (Instituto de Artes) que ocorreu nessa última quinta feira para debater a conjuntura eleitoral e o avanço de Bolsonaro e a extrema direita.

Essa extrema direita se fortaleceu nessas eleições manipuladas pelo judiciário golpista, com elementos de apoio do Exército e conseguiu diversos postos no parlamento. Sabemos que a política deles vai implementar com ainda mais rapidez e intensidade a agenda de ataques, exterminando com o 13º salário, com direitos trabalhistas, aplicando a reforma da previdência, nos retirando direitos democráticos mínimos e tantas outras medidas que descarregam a crise nas nossas costas, em especial da juventude, das mulheres, negros, LGBTs e do povo pobre.

Bolsonaro, representante dessa extrema direita, faz sua campanha em meio a fake news, destilando seu ódio e seu reacionarismo em todas as mídias sociais. Todos os dias vemos a violência propagada por bolsonaristas em todas as regiões do Brasil. Uma tragédia que acabou virando um símbolo desse momento foi o brutal assassinato de Mestre Moa, capoeirista de Salvador, militante do movimento negro que teve sua vida ceifada por ter escolhido votar no Partido dos Trabalhadores.

Os estudantes do teatro vão dá continuidade nesta semana a mobilização e darão continuidade na construção de materiais como panfletos e colagem de lambes pela cidade.É necessário que todos os estudantes da UFRGS, sigam o exemplo dos estudantes do teatro em se mobilizar e participar de todos os espaços de discussão que estão sendo convocados nos últimos dias para que mostremos para essa extrema direita reacionária que não vamos retroceder e que não vão tomar os direitos da juventude e dos trabalhadores.




Tópicos relacionados

Extrema-direita   /    Bolsonaro   /    UFRGS   /    Movimento Estudantil   /    Juventude

Comentários

Comentar