Juventude

CAXIAS DO SUL

Alunos do Cristóvão de Mendoza são detidos e agredidos pela polícia dentro da escola

sexta-feira 1º de julho de 2016| Edição do dia

Nesta quinta-feira (30), na escola Cristóvão de Mendoza, uma das que foram ocupadas em Caxias do Sul, 14 alunos que estiveram envolvidos no processo de ocupação, sendo 12 menores, foram detidos e agredidos após a direção acionar a polícia por os alunos estarem se reunindo para organizar uma chapa para o grêmio estudantil.

Desde o dia 6 de junho, quando um grupo de pais organizados pela direção invadiu parte da escola, esses pais tentaram invadir a ocupação e agredir estudantes diversas vezes, além de em algumas noites estourarem rojões e até dispararem com armas de fogo para cima.

Mas agora mesmo com o fim da ocupação esses pais continuam circulando livremente pela escola, com a aprovação da direção, ameaçando e assediando moralmente os estudantes que se mobilizaram na ocupação. Desde o primeiro dia de aula esses pais pedem para revistar na entrada da escola os alunos que estiveram na ocupação e os seguem a todo momento pelos corredores, a direção esta chamando essa milícia de “patrulha escolar”.

Hoje, 30 de junho, os alunos se reuniram após o intervalo para conversar sobre a chapa que formariam para concorrer ao grêmio da escola, quando a vice-diretora chegou alterada junto a um grupo de professores xingando os alunos e mandando-os sair de lá, quando os alunos se recusaram ela disse que chamaria a patrulha escolar, que segundo ela seria a “polícia da escola”. Esse grupo de pais chegou agredindo verbalmente os alunos e até tentando conduzir uma estudante à força para fora da sala. Para evitar mais conflito os alunos aceitaram voltar às salas.

Após isso a direção acionou a polícia e chamou os alunos novamente, segundo o que relata o estudante Mateus Medeiros:

“Hoje na hora do recreio o pessoal da ocupação como de costume estavam reunidos e depois do recreio resolvemos fazer uma reunião sobre o grêmio estudantil, quando chegamos na sala do grêmio a vice-diretora veio até nos e falou que precisávamos de autorização sendo assim voltamos para a sala para pegar a autorização dos professores, quando pegamos a autorização e estávamos no corredor pais e professores nos atacaram começaram a nós ameaçar, nisso resolvemos voltar para a sala para não causar mais atritos e depois de um tempo nos chamaram na sala dos professores, quando chegamos lá policiais nos agrediram verbal e fisicamente e nos levaram até a delegacia.”

Outros estudantes relatam que foram conduzidos violentamente e algemados para serem levados para a delegacia e que no caminho foram agredidos algumas vezes pelos policiais.

O movimento estudantil em Caxias do Sul vem sendo atacado por fascistas desde antes do início das ocupações, e a direção e a polícia sempre se colocaram ao lado dos agressores contra os estudantes. A situação ficou muito tensa durante a ocupação com as tentativas de invasão, agressões e até tentativa de sequestro. Em todas as situações os estudantes denunciaram aos órgãos públicos e foram ignorados, era de se esperar que a situação se amenizasse, mas infelizmente isso não aconteceu.

Ainda que até agora a justiça não tenha feito nada no sentido de defender esses alunos, ela deve tomar as medidas necessárias, punindo esses agressores. Chamamos, portanto, à construção de uma ampla mobilização em defesa destes estudantes em Caxias do Sul, onde o fascismo e a repressão têm tomado atitudes violentas contra as lutas da juventude.

Convocamos todos os setores que se reivindicam progressistas a se somarem aos estudantes de Caxias do Sul na luta contra a repressão e o fascismo, não podemos permitir a criminalização dos movimentos sociais, TODO APOIO AOS SECUNDAS EM LUTA!




Tópicos relacionados

#OCUPATUDO   /    Ocupação Escola   /    Caxias do Sul   /    Repressão   /    Juventude

Comentários

Comentar