Educação

ABC PAULISTA

Alunos da Metodista organizam ato contra a demissão de 50 professores

Centenas de estudantes, professores e apoiadores realizaram nesta quinta feira (14) um ato contra a demissão de 50 professores da universidade no ABC Paulista.

sexta-feira 15 de dezembro de 2017| Edição do dia

Nas últimas semanas a reitoria da Metodista vem demitindo dezenas de docentes, a universidade que é tradicional na região do ABC paulista, esta atacando os professores e precarizando o ensino, com a intenção de efetivar o projeto de educação a distancia (EAD), vários professores estão sendo convocados pela reitoria a aceitarem uma carga horária muito menor do que a atual, os que não concordam justamente por saberem que este tipo de redução na carga horária prejudica a qualidade do ensino, estão sendo demitidos.

LEIA TAMBÉM Com reforma trabalhista e por perseguição política, Metodista demite 50 professores no ABC

As áreas que mais perderam docentes foram comunicação social, psicologia e administração principalmente nos cursos de pôs graduação, além de reduzir a carga horária à reitoria também esta perseguindo politicamente os docentes, já que vários dos que estavam organizando movimentos internos para cobrar o atraso nos salários e não pagamento de FGTS e férias também foram demitidos.

O professor José S. Faro um dos demitidos relatou o que esta acontecendo na Metodista:

O Reflexo direto das demissões faz com que vários alunos da graduação e pôs graduação, não tenham mais seus orientadores para concluírem suas pesquisas cientificas ou apresentarem suas monografias e trabalho de conclusão de curso (TCC)

A aluna do último ano de jornalismo e presidenta do Centro Acadêmico do curso, Girrana Rodrigues relata: “A minha banca de TCC foi desmarcada porque a nossa convidada interna foi demitida no dia da banca de TCC”

A manifestação que aconteceu em frente o portão da universidade, que reuniu mais de 200 pessoas entre estudantes e professores também contou com o apoio de outras universidades, como a Fundação Santo André (FSA) que recentemente estava em processo de luta contra o aumento das mensalidades, além da FSA alunos da Faculdade Paulista de Serviço Social (FAPSS) também estavam presentes no ato, para apoiar a luta e também explicitarem que sofreram vários ataques neste ano, já que a prefeitura de São Caetano do Sul cancelou as bolsas dos estudantes universitários da cidade.

Luiz Fernando estudante de Serviço Social na FAPSS estava presente no ato para dar apoio declarou:

“O que acontece hoje na Metodista, Fundação e FAPSS é reflexo dos ataques contra a educação, temos diversos exemplos na região do ABC, porem a nível nacional são milhares de ataques, precisamos urgentemente organizar um grande encontro das universidades da região para debater e efetivar uma luta massiva deste a base dos estudantes, para enfrentarmos as reitorias e direções, não podemos aceitar a demissão de nenhum trabalhar e nem mesmo que a educação seja tratada como mercadoria”

Rafael Magrão estudante de Geografia da FSA faz uma fala de saudação aos estudantes e professores da Metodista:

Luiz Fernando estudante de Serviço Social da FAPSS e membro do Centro Acadêmico do curso apoia a luta da Metodista no ato:




Tópicos relacionados

Universidades Privadas   /    Educação   /    Juventude

Comentários

Comentar