REPRESSÃO NO 30J

Altemir Cozer é liberado! O professor e ativista foi preso na greve geral do 30J

Após 27 horas detido pela Brigada Militar, o professor do estado do Rio Grande do Sul e militante do MAIS foi liberado do presídio central de Porto Alegre. Trata-se de um grave caso de perseguição e repressão política aos movimentos sociais e à greve geral do dia 30 de Junho.

sábado 1º de julho| Edição do dia

Fotos: Esquerda Online

Altemir foi preso após uma emboscada feita pela Brigada Militar durante a manhã da sexta-feira, 30 de Junho, após repressão feita na garagem da Carris, na capital gaúcha. Altemir foi preso junto a dois dirigentes da CTB, mas apenas o professor foi levado ao Presídio Central. A Brigada alegou que Altemir estaria portando explosivos, podendo considerá-lo como terrorista. Agora a polícia quer enquadrá-lo na Lei Antiterrorismo, lei que possui o intuito de criminalizar os movimentos políticos e sociais no país, aprovada pelo governo Dilma.

Lecionando na periferia de Porto Alegre há anos, Altemir Cozer também já foi vice-presidente do CPERS, sindicato dos professores do estado e o maior sindicato do Rio Grande do Sul. Após 27 horas detido, finalmente o professor foi liberado. Desde às 19h de ontem, sexta-feira, um alvará de soltura foi feito, mas mesmo assim o presídio manteve ele até as 13h desse sábado (1).

A partir de uma vigília, com a participação de alguns movimentos sociais, o professor foi liberado. Veja abaixo um video, feito por Onir Araujo, da Frente Quilombola, do momento de libertação de Altemir:




Tópicos relacionados

greve geral   /    #30J   /    Greve geral   /    Greve   /    Repressão   /    Violência Policial

Comentários

Comentar