Política

INVESTIGAÇÃO DA "MP DOS PORTOS"

Aliados de Temer são presos em nova operação da Polícia Federal

Nova operação da Polícia Federal prende aliados de Temer em São Paulo e no Rio de Janeiro, em investigação decorrente da "MP dos Portos". A medida que se aproxima o julgamento do habeas corpus de Lula,investida do judiciário busca dar um golpe de efeito em sua evidente seletividade.

quinta-feira 29 de março| Edição do dia

Na manhã de hoje, quinta-feira (29), foi dado início à nova operação da Polícia Federal, denominada Skala, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Ela foi autorizada pelo ministro Luis Roberto Barroso, líder da ala mais “Lava-Jato” do STF, e tem por objetivo investigar a “MP dos Portos” de Temer, decreto assinado pelo presidente que teria beneficiado empresas portuárias em troca de propina.

Foi preso o advogado, ex-assessor e amigo de Temer, José Yunes, em Monte Alegre do Sul (SP). Também Antônio Celso Grecco, dono da empresa Rodrimar que atua no Porto de Santos. E outro amigo de Temer, o ex-coronel da polícia Militar do Estado de São Paulo, João Baptista de Lima Filho. Além destes, também a empresária Celina Torrealba do Grupo Libra, suspeita de envolvimento com a MP dos Portos de Michel Temer no Rio de Janeiro.

Também foi preso o ex-ministro da Agricultura de Lula, Wagner Rossi (MDB), que entre 1999 e 2000 foi diretor-presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo, que administra o Porto de Santos; assim como seu auxiliar, Milton Ortolan.
Ao que parece, os golpistas do judiciário estão realizando mais uma manobra política na tentativa de ganhar legitimidade para a prisão de Lula, cujo habeas corpus está próximo de ser julgado. Fazem isso aplicando um golpe de efeito para que pareçam imparciais, “justiceiros” que querem limpar o regime político brasileiro em combate à corrupção, quando sabemos que atuam como um partido político que quer decidir pelo povo em quem devemos votar.

Por isso não devemos ter ilusão naqueles que foram os primeiros a se colocarem a serviço da aprovação da Reforma Trabalhista, ao lado do governo Temer e dos capitalistas que hoje são supostamente condenados. Precisamos combater a corrupção com nossas próprias mãos, através de um júri popular que julgue a partir dos interesses dos próprios trabalhadores e não dos governos em aliança com os patrões.




Tópicos relacionados

Polícia Federal   /    "Partido Judiciário"   /    Michel Temer   /    Operação Lava Jato   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar