EXTREMA-DIREITA

Alexandre Frota condenado a picotar papel por calúnias à Jean Wyllys

O reacionário Alexandre Frota (PSL-SP) foi condenado por injúria e difamação contra Jean Wyllys (PSOL-RJ) por acusar o parlamentar de fazer uma fala em defesa da pedofilia em seu twitter. Alexandre Frota foi condenado a pena de dois anos e 26 dias de prisão em regime aberto, convertidos em prestação de serviços comunitários, e multa de R$ 295 mil.

quarta-feira 19 de dezembro de 2018| Edição do dia

Segundo decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, Frota deve picotar papéis do fórum mais próximo de sua residência de segunda a sexta-feira, por cinco horas diárias. Essa seria a pena convertida em serviços comunitários. Frota ainda pode recorrer na decisão.

A juíza responsável pelo caso substituiu a execução da pena pelo seguinte argumento:

"Atenta ao fato de a pena impingida ser inferior a quatro anos e por entender medida socialmente recomendável no caso em concreto, substituo a pena privatiza de liberdade por duas restritivas de direito. A primeira consiste em prestação de serviços à comunidade, pelo prazo da pena privativa de liberdade [...], em atividades auxiliares à gestão documental, devendo ALEXANDRE trabalhar, por cinco horas diárias, no auxílio à destruição/picotagem de papeis que não mais se fazem úteis aos atos", determinou a juíza federal Adriana Freisleben de Zanetti.

Em abril de 2017, Frota publicou uma foto de Wyllys em uma rede social e atribuiu ao deputado federal a frase "A pedofilia é uma prática normal em várias espécies de animal (sic), anormal é o seu preconceito".

Além do absurdo feito contra o deputado Jean Wyllys, Frota é do mesmo partido de Bolsonaro e defende todas as suas medidas que visam atacar a classe trabalhadora e a população, como a reforma trabalhista e a reforma da previdência.

Ele já envolveu no tumulto na diplomação dos deputados de São Paulo, onde empurrou um codeputado da Bancada Ativista (PSOL). É um verdadeiro absurdo que a extrema direita perpetue tais práticas e continue por ecoar discursos homofóbicos, racistas, machistas e racistas.

Porém, não é qualquer medida judicial que irá intimidar a extrema-direita, visto que o golpismo judicial foi decisivo para fortalecer a figura de Bolsonaro e elegê-lo via um intenso controle do processo eleitoral, com direito a veto a candidatura de Lula e ao voto de 1,5 milhão de Nordestinos pela Biometria.




Tópicos relacionados

PSL   /    Jair Bolsonaro   /    PSOL

Comentários

Comentar